Notícias

Museu de Arte - A fundição da Loba Romana: uma polêmica que envolve 2500 anos A.C. e o século XIII
08/02/2012

 

O original da Loba Romana instalada na sala principal do Museu Capitolino

 

 
Símbolo da "Cidade Eterna", a internacionalmente famosa Loba Romana é uma das principais atrações dos Museus Capitolinos. Trata-se de uma estátua de bronze que representa os irmãos Rômulo e Remo, os legendários fundadores da capital italiana.
A célebre escultura foi um dom do Papa Sisto IV, no ano de 1471 e desde sempre sua fundição foi atribuída ao século V antes de Cristo, durante o período etrusco que precede a República Romana e o Império.
Após ser submetida a restauro e a diversas análises com carbono 14 no ano 2000 por uma equipe de especialistas em arte chefiados por Anna Maria Carruba, a referida pesquisadora publicou um importante livro em que declara que em verdade a Loba foi fundida em época medieval, portanto aproximadamente no século XIII. Nestas condições constata-se uma diferença de 390 séculos entre a primeira e a segunda origem, o que acabou criando uma polêmica ainda hoje indefinida sobre a data definitiva de sua realização.
Segundo muitos especialistas a Loba teria sido criada de um só jato, com uma técnica desconhecida pelos etruscos e romanos que deveriam fundir as peças separadamente para soldá-las posteriormente.
A lenda diz que Rômulo e Remo eram filhos de uma Vestal e do deus Marte e que após seu nascimento foram abandonados nas margens do rio Tibre e, em seguida, salvos por um pastor e amamentados por uma loba. Mais tarde Rômulo matou o irmão e em seguida teria fundado Roma.
Outro assunto polêmico fala sobre Rômulo e Remo retratados como dois querubins enquanto sugam o leite da Loba e que as pesquisas dos arqueólogos indicam que os dois irmãos teriam sido adicionados somente no século XV.
Uma reprodução em bronze da escultura foi doada ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo pelo Circolo Italiano di San Paolo por ocasião do primeiro centenário de sua fundação, dos 150 anos da unificação da Itália e na ocasião do Momento Itália-Brasil, evento comemorativo que se encerra em 2 de junho de 2012. Histórias e polêmicas à parte, trata-se de uma obra possante, refinada e complexa que a tornam uma preciosidade. 
 
 
Edifício Itália sede do centenário Circolo Italiano
 
 
Fachada externa do Museu Capitolino em Roma
 


Fonte: Alesp. Agência de Notícias