Notícias

Bienal Internacional de Roma premia 12 artistas do acervo do Museu de Arte
07/02/2012

 

A Bienal de Arte Internacional Roma 2012 encerrou suas portas em fins de janeiro nas famosas salas do Diamante no centro de Roma com a participação de centenas artistas de todo mundo com ênfase de brasileiros.


Conforme nos informou que Roma a Senhora Livia Bucci, há anos representante da grande manifestação internacional em nosso país, 12 artistas cuja obras encontram-se no acervo do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo foram premiados por um júri internacional de alto nível tanto na categoria na de pintura, escultura e fotografia cuja a relação é a seguinte:


PINTURA


Elizabeth Almendra - 1º Prêmio


"O centro temático desta artista é a figura feminina colhida através de seus vários aspectos e atitudes de vida. Tanto os vultos quanto os corpos constituem um condensado plástico de psicologia e concentram valores pictóricos em perfeita coerência com o contexto."


Huang Weng Mei-o " 3º Prêmio


"Dialogando com suas flores, com suas plantas, seus animais e pássaros, envolve suas obras num profundo sentimento poético, para oferecê-las aos admiradores da natureza, com sua humildade tipicamente oriental."


Hosana Ortiz - 4º Prêmio


"A caracterizar e distinguir a pintura de Hosana Ortiz é sua paixão profunda pela natureza brasileira, de modo especial a da Amazônia, que a exemplo dos homens de bem desejam preservada."



Tati Egual " 6º Prêmio


"O conto artístico de Tati Egual, simples na sua descrição representa uma sua viagem dentro da realidade das coisas comuns, uma descrição digna pela humildade de quem a escreve e pelo sincero sentido de evasão que ela representa e testemunha."


Jacques Mail - 8º Prêmio


"Esse pintor busca uma imagem complexa, que se expande em seus termos construtivos, concentrando-se sobre si mesma e dobrando-se até adquirir a substância de símbolo alegórico, de traçado emblemático, comunicante e expressivo, capaz de estabelecer um elo entre o autor e o observador numa manifestação adjetiva, subjetiva e sintética."


Giuseppe Ranzini - Prêmio Especial


"Procura dar vida às massas cromáticas que dentro de espaços geométricos parecem criar verdadeiros vitrais, onde os anelídeos formam uma espécie de "tachismo". Tais contrastes possuem um significado bem explicito nas pinturas de hoje."



ESCULTURA


Shirley Cipullo - 2º Prêmio


"Shirley Cipullo é uma artista que enfrenta sem dificuldade a
estatura escultórica em proporções naturais imprimindo a suas figuras movimento e vitalidade com consonâncias realísticas evidentes."


Marilda Dib - 3º Prêmio


"Artista respeitosa da tradição, Marilda Dib molda suas peças até definir o fato plástico num sistema de volumes diversamente articulados nas suas relações espaciais e vinculados pela continuidade de superfícies diferenciadas por um extremo contraste, mas prontas a colher o fluir da luz e, em conseqüência, vivificar."


Elizabeth Tudisco - 4º Prêmio


"O tema da escultura de Elizabeth Tudisco permanece preferencialmente o nu ou o retrato feminino, motivos escolhidos para definir uma espécie de realismo de tipo lírico-simbólico, embevecido de ecos remotos, furtivamente alusivos, quase a sugerir com isso uma condição todavia perdida."



FOTOGRAFIA


Vilson Pallaro Jr. - 2º Prêmio


"Vilson Pallaro Junior intervém em suas paisagens para revelar o aspecto surpreendente da criação divina. Enfocando o homem na natureza, esse artista fotógrafo constrói imagens poéticas de grandes dimensões que encantam pelo realismo e pela beleza."



Flávio De Zorzi - 3º Prêmio


"O tempo, a contínua transformação, a consolidação de novas formas levaram o artista fotógrafo Flávio De Zorzi a modificar, sempre mais, através de novas tecnologias, o estilo, a forma, as dimensões e as cores de suas criações. Inicialmente uma metamorfose lenta mas progressiva, um sintetizar as linhas que leva a imagem ao essencial, a seguir transforma e transfigura o conjunto."



Guta Galli - 6º Prêmio


"Trata-se de um resgate conseguido pela fotógrafa paulistana junto aos índios Kayapó do Pará de um ritual denominado Koko, que quase caiu no esquecimento."


 Fonte: Alesp. Agência de Notícias