Notícias

Receita cobra IR por 14º e 15º de senadores
10/8/2012

 

Dívida desde 2007 deve ficar em torno de R$ 64 mi

 

DE BRASÍLIA

Um grupo de senadores terá que prestar contas à Receita Federal porque a Casa deixou de pagar Imposto de Renda sobre o 14º e 15º salários recebidos por eles.


A cobrança é referente aos anos de 2007 a 2011, o que deve resultar em dívidas da ordem de R$ 64 mil para cada senador -excluídos juros, multa e correção do valor.


Todos os senadores e ex-senadores que exerceram mandato no período vão ter que acertar as contas com a Receita.


Os parlamentares afirmam que o erro foi da Casa, uma vez que ela deixou de descontar o imposto dos salários extras por considerá-los "ajuda de custo" -que não seriam tributadas.


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), admite que houve "falha" da instituição e já negocia com a Receita por meio de seu advogado o parcelamento de sua própria dívida.


Embora a Casa tenha colocado a Advocacia-Geral do Senado à disposição dos parlamentares para auxiliá-los nas conversas com a Receita, Sarney disse que cada um terá que solucionar seu "problema" individualmente.


O peemedebista disse que cobrança semelhante foi feita aos deputados, e a Câmara conseguiu negociar para que o pagamento fosse apenas do valor bruto da dívida, sem as multas e correções.


Irritados com a cobrança, os senadores responsabilizaram a instituição pela falha.


"Quem tem a obrigação de reter o imposto é o Senado. No mínimo, isso é um equívoco", disse o senador José Agripino Maia (DEM-RN). "O equívoco é do Senado, não dos senadores", disse o líder do PSDB, Álvaro Dias (PR).


Fonte: Folha de S.Paulo/Poder