Notícias

Imunização de meninas contra HPV pelo SUS é aprovada em turno suplementar
13/09/2012

 

12/09/2012 - 13h22 Comissões - Assuntos Sociais - Atualizado em 12/09/2012 - 20h11


 Iara Farias Borges


O projeto de lei que prevê imunização de meninas com idade entre 9 e 13 anos contra o papilomavírus humano (HPV) pelo Sistema Único de Saúde (SUS) foi aprovado em turno suplementar pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS).


O projeto de lei do Senado (PLS 238/2011) foi submetido a turno adicional de votação nesta quarta-feira (12) por ter sido aprovado na forma de substitutivo da senadora Marta Suplicy (PT-SP). A decisão da CAS é em caráter terminativo.


Apesar de o texto inicial, da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) prever imunização para as mulheres de 9 a 40 anos, a relatora decidiu priorizar a faixa etária de nove a 13 anos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), argumentou Marta Suplicy ao apresentar seu relatório na última reunião da CAS, a vacinação em meninas nessa faixa etária é mais eficaz e representa maior economia para a saúde pública.


Marta Suplicy observou que apenas no primeiro ano será exigido um orçamento maior para a vacinação – cerca de R$ 600 milhões, segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde. Já nos anos subsequentes esse valor passará para R$ 150 milhões, pois serão vacinadas somente as meninas que entrarem nesse grupo.


O substitutivo aprovado também reforça o cuidado com procedimentos de prevenção, como o exame Papanicolau e ações de combate ao câncer de colo de útero. A vacinação deve priorizar regiões com menor cobertura de exames de prevenção contra esse tipo de câncer.


Agência Senado


(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)