Notícias

Governo de SP concede Prêmio São Paulo de Literatura 2012
25/09/2012

 

Seg, 24/09/12 - 22h07

Vencedores receberam R$ 200 mil cada; premiação valoriza a língua portuguesa e a literatura


Suzana Montoro, autora de "Os hungareses" (Ofício das Palavras), e Bartolomeu Campos de Queirós (in memoriam), que escreveu "Vermelho Amargo" (Cosac Naify), foram os vencedores das categorias "Melhor Livro do Ano - Autor Estreante" e "Melhor Livro do Ano", respectivamente, do Prêmio São Paulo de Literatura 2012.

"Esse é o maior prêmio de literatura do País. É um forte estímulo e reconhecimento aos escritores. A literatura nos melhora, aprimora a sensibilidade, nos aproxima do outro, melhora a visão de mundo", disse o governador Geraldo Alckmin, que entregou o prêmio de Melhor Livro do Ano para Isabel Coelho, profissional da editora Cosac Naify, que subiu ao palco para representar Queirós, falecido em janeiro deste ano. "Em nome da família e da editora, gostaria de agradecer esse reconhecimento e convidar a todos a compartilhar a leitura desse livro, o lugar em que o Bartolomeu existe em vida", agradeceu Isabel.



A cerimônia, que aconteceu no Museu da Língua Portuguesa, na capital, marcou a quinta edição do prêmio, promovido pela secretaria de Estado da Cultura e aberto a todos os escritores do País. Foram 20 finalistas dentre um total de 209 livros participantes. O júri é composto por especialistas em literatura, dentre acadêmicos, críticos literários, livreiros, escritores e bibliotecários.



Bartolomeu Campos de Queirós, escritor, estudioso da filosofia e estética, viveu a infância em Papagaio, no estado de Minas Gerais, e publicou mais de 40 livros. Suzana Montoro, nascida na capital paulista, é psicóloga e escritora, autora de vários livros infanto-juvenis.



Do Portal do Governo do Estado