Notícias

Aprovada periculosidade aos vigilantes de todo o país
29/11/2012

 





28/11/2012 20:14
Da assessoria do deputado Luiz Claudio Marcolino
Na última sexta-feira, 23/11, o deputado Luiz Claudio Marcolino (PT) parabenizou, no plenário da Assembleia Legislativa, o Congresso Nacional pela aprovação, em 13/11, do projeto de Lei 1033/2000, de autoria da então deputada federal Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), hoje senadora.
O projeto, que tramitou por dez anos, e segue agora para a sanção da presidenta Dilma Rousseff, cria o chamado risco de vida por periculosidade, em forma de um adicional de 30% sobre o salário dos trabalhadores do ramo da segurança privada, mais conhecidos como vigilantes, de todo o país.
Ex-presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, o deputado Marcolino sempre defendeu ações de prevenção também para a categoria. Em novembro de 2011, ele encaminhou moção (n° 138/2011) ao congresso e ao Senado pedindo pela aprovação do PL. Para o parlamentar, além do risco de violência que enfrenta diariamente, o vigilante também é vítima de doenças profissionais e das condições de trabalho precárias, algumas vezes, segundo ele, degradantes. "A integridade física do vigilante, pela função que exerce, está exposta ao risco habitual e permanente", disse.
Entretanto, conforme Marcolino, só reconhecimento em pecúnia não basta. "Segurança estrutural também é importante para prevenir esses trabalhadores dos riscos e sa exposição à violência", alertou. Ele lembrou que em São Paulo foi vetado projeto que previa a instalação de portas de segurança e biombos entre os caixas de banco, além do uso de coletes à prova de bala pelos seguranças.

lcmarcolino@al.sp.gov.br