Notícias

Otan pede desculpas por queima de livros islâmicos
22/02/2012

 


22 de fevereiro de 2012 | 3h 00

CABUL - O Estado de S.Paulo





O comandante da Otan no Afeganistão, general John Allen, pediu ontem oficialmente desculpas pelo desrespeito a livros sagrados do Islã na base aérea de Bagram, no leste do país. Tropas da aliança ocidental jogaram em um incinerador sacos contendo exemplares do Corão e obras interpretando a lei islâmica.



A maior parte dos livros acabou salva por afegãos que trabalham perto da instalação militar. Eles teriam corrido gritando em direção a dois soldados que jogavam os textos sagrados no fogo.


Horas após a notícia, protestos em todo Afeganistão foram registrados. Centenas se reuniram diante da base americana com faixas pedindo "Morte aos Estados Unidos" e erguendo alguns dos exemplares do Corão que haviam sido parcialmente destruídos. O complexo onde fica a administração ocidental e o governo afegão foi fechado.


"Peço desculpas ao presidente do Afeganistão, à República Islâmica do Afeganistão e, mais importante, ao nobre povo afegão", afirmou o comandante da Otan. Um porta-voz da aliança disse que os livros haviam sido levados à base para serem entregues a presos. Os militares "inadvertidamente" teriam tentado se livrar do material.


"Quando soubemos dessas ações, imediatamente interviemos e paramos com elas", afirmou o general americano. "O material que foi resgatado será administrado devidamente e pelas autoridades religiosas", comprometeu-se o número 1 da Otan. / NYT


Fonte: Estadão.com.br