Notícias

"Cães", de Vivien Lando, traz diário de vira-lata filosófica e com alma de diva
27/02/2012

 

Crítica Romance

SÍLVIA CORRÊA
COLUNISTA DA FOLHA

Eles são felizes? Sofrem com a doença e a morte? Sentem ciúmes? E saudades?


Todo dono de cão que se preze adoraria ter essas respostas. E são elas que a escritora e diretora cênica de ópera Vivien Lando nos oferece em "Cães", um livro narrado em primeira pessoa por Lou, uma vira-lata com alma de diva, falante e pensante -aliás, como todos eles.


Não há na obra delongas científicas nem comprovadas interpretações do comportamento canino. O livro é um exercício de sensibilidade e imaginação de uma amante do universo canino.


Em rápidas 68 páginas, Lando dá voz a Lou. E a humanizada cachorrinha nos conta como compreendeu diversas passagens da vida -do nascimento à morte da irmã e da mãe, passando pela paixão pelo sobrinho Sacha, as inúmeras mudanças da família e a própria doença.


Nesse diário da filosófica vira-lata sobram lições para nós, "estranhos e atrasados bípedes". E uma delas diz respeito ao que talvez seja uma das maiores angústias dos amantes desses animais: por que eles vivem tão pouco?


"A vantagem da rapidez de nossas vidas é a rapidez como superamos problemas", escreve Lou.


"Para um cachorro adulto, uma semana é suficiente para entender o tamanho da questão, um mês para elaborá-la e mais alguns dias para esquecê-la. Somos econômicos em complicações emocionais por simples falta de tempo", conta a vira-lata.


História simples para donos apaixonados. Convite a vivermos de forma mais descomplicada a vida tão breve.


CÃES


AUTOR Vivien Lando


EDITORA Record


QUANTO R$ 22,90 (68 págs.)


AVALIAÇÃO bom


LANÇAMENTO hoje, às 19h, no Bar Balcão (rua Dr. Melo Alves, 150; SP; tel. 0/xx/11/ 3063-6091)


Fonte: Folha de SPaulo/Ilustrada