Notícias

Livro destaca os 400 anos de devoção ao Espírito Santo em Mogi
17/05/2013

 

Publicação será lançada nesta sexta-feira (17) na quermesse. Jurandyr Ferraz de Campos coordenou livro.

 


17/05/2013 13h36 - Atualizado em 17/05/2013 13h36



 





Gladys Peixoto Do G1 Mogi das Cruzes e Suzano











Livro é fruto de pesquisas do historiador Jurandyr Ferraz de CAmpos (Foto: Eisner Soares/ O Diário)Livro é fruto de pesquisas do historiador Jurandyr
Ferraz de Campos (Foto: Eisner Soares/ O Diário)

O Divino em Mogi das Cruzes: 400 anos de devoção é o título do livro que o historiador Jurandyr Ferraz de Campos lança nesta sexta-feira (17), a partir das 20h, no estande da TV Diário na quermesse da Festa do Divino Espírito Santo.


A publicação tem uma tiragem de mil exemplares e cada um será comercializado por R$ 30 no estande. Já no sábado (18) e no domingo (19), o livro poderá ser encontrado na barraca da lembrança. O trabalho, que durou oito meses, foi coordenado pelo historiador e conta com textos de várias pessoas que fazem parte do evento como Miled Cury Andere, Márcia Andere, Mathias Tomasulo entre outros.


O livro tem como ponto central os 400 anos de devoção ao Espírito Santo em Mogi das Cruzes. No entanto, ele é um dos frutos de uma extensa pesquisa de Campos. "Eu fui escolhido como festeiro em 1988 e desde então comecei a me interessar em pesquisar e publicar tudo que achava interessante e pertinente ao registro da festa", conta Campos. O leitor poderá conhecer aspectos históricos da festa e também terá acesso a estudos iconográficos que ajudaram o historiador a saber mais da festa.


Na questão histórica o autor indica ao leitor as origens da festa em Portugal até sua chegada ao Brasil. "Defendo a tese que a festa chegou ao Brasil no século XVI vinda de Portugal e que em Mogi das Cruzes começou no início do século XVII. Dentro desse panorama inclui a ata da câmara de 1613 que faz referência ao Dia de Pentecostes. Se havia referência é porque já existia a devoção”, explica.


Já na iconografia, o historiador separou algumas imagens produzidas pelo pintor e desenhista francês, Jean Baptiste Debret, que retratou a Festa do Divino no Rio de Janeiro. “Nessas imagens encontramos muitas coisas que têm ligação com a festa de Mogi das Cruzes”.


http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/festa-do-divino/2013/noticia/2013/05/livro-destaca-os-400-anos-de-devocao-ao-espirito-santo-em-mogi.html