Notícias

Biblioteca Infantil Multilíngue: livros do mundo inteiro para crianças
09/08/2013

 

A partir desta sexta (9), estará aberta ao público uma biblioteca feita especialmente para as crianças com títulos de vários países

 

                       

Por Marcela Bourroul - atualizada em 08/08/2013 15h52



 
biblioteca_multilingue (Foto: Marcela Bourroul/ Crescer)

Qual a lembrança que você tem das bibliotecas que frequentava quando criança? Um espaço cinza com salas silenciosas e as estantes apertadas? Bem, essa história mudou muito nos últimos anos. Cada vez mais, as bibliotecas e livrarias estão criando espaços agradáveis para as crianças, que estimulem a leitura e transformem os livros em sinônimo de diversão e fantasia.

A Biblioteca Infantil Multilíngue Belas Artes, que será inaugurada nesta sexta-feira (9) em São Paulo, reúne todos esses conceitos de maneira fascinante. Com estantes cheias de livros, é fácil deduzir qual o propósito do espaço. Mas fora isso, não se parece em nada com aqueles lugares que têm certa essência de papel empoeirado – e que muita gente mentaliza quando se fala em bibliotecas.

Espalhados pelas prateleiras, há bonecos de pelúcia, brinquedos e instrumentos musicais. Ou seja, nada de silêncio ou calmaria. Muito menos livros entediantes. Capas coloridas, interativas e brilhantes é o que não falta por ali. Há ainda uma gibiteca, com história da Turma da Mônica doadas pelo próprio Maurício, que ficou sabendo do projeto e decidiu apoiar.

A ideia da nova biblioteca começou na cabeça da jovem Duda Porto de Souza. Neta de Sergio Porto (o cronista que assinava como Stanislaw Ponte Preta), Duda foi diagnosticada com transtorno obsessivo compulsivo e teve dificuldades a vida toda para seguir o tipo de aprendizado padrão. Nem por isso ela ficou para trás – Duda é fluente em quatro línguas. Os livros infantis sempre foram importantes aliados. Essa paixão fez com que ela começasse uma megacoleção em casa, que foi o embrião da biblioteca. O Centro Universitário Belas Artes apadrinhou a ideia e, em 2013, após uma reforma no campus da Vila Mariana, apareceu o espaço que faltava para colocar o projeto em pé.

Quem acompanhou todo o processo e coordenou a montagem da biblioteca foi Leila Rabello, chefe do Centro Gestor da Informação da Belas Artes. Pelas suas contas, já há livros de 10 idiomas nas estantes, além de obras em brailes para crianças cegas. Português, inglês, espanhol, francês, alemão, japonês... E o mais bacana é que não há uma divisão entre os livros nacionais e os estrangeiros. A ideia é que a criança passe os olhos pelas estantes e escolha a obra pela capa – e só depois perceba que o idioma não é o que está acostumada.

Os livros para os menores ficam na estante mais baixa (Foto: Marcela Bourroul/ Crescer)

 

Segundo Leila, a ideia é que a biblioteca tenha também uma programação semanal de oficinas, contação de história, sessões de autógrafos e encontros com personagens. O espaço é aberto ao público (a entrada que dará acesso direto à biblioteca pela rua está sendo finalizada) e as crianças poderão alugar até 5 livros por vez. As mais velhas podem, inclusive, fazer a carteirinha sem a presença dos pais, apenas levando um termo de responsabilidade assinado por seu responsável.

As doações de livros continuam mesmo após a inauguração. Se você gostou do projeto, pode doar livros infanto-juvenis em qualquer língua, desde que estejam em bom estado e sejam de ficção (nada de livros didáticos!)

Serviço


Biblioteca Infantil Multilíngue Belas Artes
De segunda a sexta, das 9h às 18h. Aos sábados, das 9h às 16h.
Rua Dr. Álvaro Alvim, 90. Vila Mariana, São Paulo.

 

Revista Crescer
 Acesse:www.bibliotecainfantil.com.br