Notícias

Brasil vai sediar encontro de governança da internet
9/10/2013

 



09/10/2013-13h56

 

RENATA AGOSTINI
TAI NALON

DE BRASÍLIA

O Brasil vai sediar no ano que vem um encontro internacional para discutir uma nova gestão da internet. A decisão foi tomada durante audiência do CEO da Icann (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), Fadi Chehadé, com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Chehadé apoiou a iniciativa brasileira, expressa por Dilma na reunião da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, no mês passado. Lá, a presidente defendeu a criação de um marco civil multilateral para governança e uso da internet, em reação às recentes denúncias de espionagem praticadas pelos Estados Unidos no governo brasileiro.

"Recentemente, revelações sobre atividades realizadas por meio da internet quebraram a confiança que muitos de nós tínhamos nesse meio de comunicação. E o mundo então ouviu sua presidente na ONU, que falou com profunda convicção e coragem e externou a frustração que muitas pessoas em todo o mundo sentiram. Sua liderança foi o que me trouxe aqui. Pedi a ela que leve sua liderança a outro nível em torno de um novo e criativo modelo de governança em que todos sejamos iguais", disse.

Ele defendeu que o novo marco regulatório seja semelhante ao Marco Civil da Internet brasileiro, que tramita na Câmara e é considerado por ele "avançado" e "pioneiro". A ideia, segundo o executivo, é que a cúpula seja não só multilateral, mas que também ouça todos os interessados: indústria, acadêmicos, técnicos, sociedade civil e usuários.

"Vamos convidar líderes globais de todos os segmentos, todos os interessados nessa agenda, para se reunirem e acordarem como poderemos gerir a internet conjuntamente no futuro com base em muitos dos princípios que constam no atual Marco Civil da Internet brasileiro", disse.

A presidente sugeriu no encontro que o evento ocorra em abril de 2014, no Rio de Janeiro.

E-MAIL NACIONAL

Questionado se é a favor da proposta brasileira de criar um sistema de e-mail nacional, o executivo disse que qualquer proposta que diversifique o acesso à internet é positiva.

O governo brasileiro encomendou aos Correios o desenvolvimento de um sistema nacional de e-mail. Previsto para ser lançado no segundo semestre de 2014, ele terá como mote comercial a segurança contra "bisbilhotices". Trata-se de uma das iniciativas do governo em reação às denúncias de espionagem.

"Sou a favor de mais opções. Se o mundo não tem mais opções em termos de meios para acesso à internet, o mundo perde", disse Chehadé.

"As recentes revelações estão nos despertando para obtermos de novo o controle sobre a internet na área digital", completou.

 

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/10/1354037-brasil-vai-sediar-encontro-de-governanca-da-internet.shtml