Notícias

Túnel Santos-Guarujá reduzirá tempo de travessia para 1 minuto e 42 segundos
10/10/2013

 

Intervenção será a primeira obra deste porte no Brasil, fortalecendo o desenvolvimento econômico e a mobilidade urbana

 



O Submerso - Túnel Santos-Guarujá permitirá, quando pronto, que a travessia entre as duas cidades da Baixada Santista seja feita em apenas 1 minuto e 42 segundos, a uma velocidade de 60 quilômetros por hora. A projeção foi calculada pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), responsável pelo gerenciamento da obra.

Inédita no Brasil, a técnica de túnel submerso já é utilizada em mais de 150 construções existentes em outros países, principalmente na Holanda, que está abaixo do nível do mar e possui 27 passagens submersas. Será, inclusive, a empresa holandesa Haskoning Nederlan B.V. que dará consultoria à obra, permitindo uma transferência de tecnologia para os técnicos brasileiros.


 

ASSISTA AO VÍDEO AO LADO E ENTENDA O PROJETO

O coordenador do projeto, engenheiro civil Estanislau Marcka, informou que a decisão pelo Submerso foi a maneira de atender às restrições aéreas e hidroviárias da região, além de considerar critérios como impacto ambiental e economicidade. "Analisamos sete alternativas locacionais e consideramos os 13 projetos existentes", comentou Estanislau sobre o estudo, realizado durante um ano, que considerou diferentes possibilidades de pontes e túneis.


O primeiro fator foi o local em que seria construída a ligação entre as duas cidades. A união entre o Cais de Outerinhos, no bairro do Macuco, em Santos, e o Linhão da Codesp, no bairro de Vicente de Carvalho, no Guarujá, foi o ponto escolhido após a realização de 7.500 entrevistas para saber origem e destino do tráfego, perda e ganho de tempo no transporte, preservação de patrimônio histórico, percentual do tráfego captado na balsa, entre outros fatores.

"Fizemos um estudo que aponta que o túnel atrairá 70% do tráfego da balsa. A balsa hoje atende 20 mil carros por dia e deverá ficar com seis mil carros por dia", diz Estanislau. Após definido o local, foram feitos estudos para definir aspectos construtivos, considerando a impossibilidade de construir ponte com vão suficiente para que a navegação não fosse impedida e as condições do solo, além da distância até o leito rochoso que dobraria o custo da obra caso fosse feito um túnel nos moldes tradicionais. Desta forma, a opção submersa foi a mais ideal.

A previsão é que as obras iniciem em julho de 2014 e o Submerso seja concluído no começo de 2018. O orçamento total do empreendimento é de R$ 2,4 bilhões, sendo 20% financiado pelo Tesouro do Estado e 80% por entidades nacionais e internacionais. O Submerso terá 762 metros de extensão, 950 metros de rampas e cerca de 4,5 km de obras viárias em superfície e em viadutos.

O túnel contará com três faixas de rolamento por sentido e uma área de circulação exclusiva para pedestres e ciclistas. Atualmente a ligação entre Santos e Guarujá é feita pela rodovia Cônego Domenico Rangoni (SP-055), com 43 km de extensão, e pelas balsas das Travessias Litorâneas da Dersa.


 

Do Portal do Governo do Estado

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=233281&q=tunel-santos-guaruju-permitiru-que-travessia-seja-feita-em-apenas-um-minuto-e-42-segundos-entenda