Notícias

BC prevê deficit maior nas transações correntes
19/12/2013

 

Para o ano que vem, exportações devem crescer, mas remessa de lucros também

 

DE BRASÍLIA

O maior crescimento mundial esperado pelo governo no ano que vem e o aumento das exportações brasileiras não deverão ser suficientes para reverter o quadro negativo nas transações do Brasil com o resto do mundo.

O Banco Central elevou sua projeção para o chamado deficit em transações correntes deste ano para US$ 79 bilhões, recorde em termos nominais, e, para 2014, manteve projeção próxima a esse patamar (US$ 78 bilhões).

Os valores são mais de 40% superiores ao rombo de 2012 (US$ 54 bilhões).

Em novembro, o deficit nas contas externas foi de US$ 5,2 bilhões, acima do estimado pelo BC. No ano, está acumulado em US$ 72,7 bilhões.

A projeção de um deficit ainda elevado para o ano que vem ocorre apesar de o BC estimar que o saldo da balança comercial irá quintuplicar em 2014 --de US$ 2 bilhões neste ano para US$ 10 bilhões.

Parte da alta será compensada por uma elevação nas remessas ao exterior de lucros e dividendos, de US$ 24 bilhões para US$ 27 bilhões.

Já a diferença entre as despesas de viajantes brasileiros no exterior e os gastos de turistas estrangeiros no Brasil deve passar de US$ 18,6 bilhões para US$ 19 bilhões.

O BC estima que o deficit será coberto, em sua maior parte, por investimentos estrangeiros no setor produtivo. A projeção é que eles cheguem a US$ 63 bilhões no próximo ano, mesmo valor estimado para 2013.

Folha de S. Paulo