Notícias

Cade exige venda de carteira de seguros rurais da Mapfre
15/03/2012

 

Para conselho, associação com o BB causa prejuízo à concorrência no setor agrícola

 

LORENNA RODRIGUES
DE BRASÍLIA

A Mapfre terá que vender sua carteira de seguros rurais para manter a associação formada com o Banco do Brasil em maio de 2010. A condição foi imposta pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) ontem para aprovar a parceria.


O conselho entendeu que a operação era prejudicial à concorrência no setor agrícola por concentrar nas mãos de um mesmo grupo dois terços do mercado. Juntos, Mapfre e Banco do Brasil detêm 68,5% dos clientes no setor.


O Cade não identificou problemas concorrenciais em outros setores, como seguros de vida e residência, cuja concentração gerada não ultrapassa 20% do mercado.


Pela determinação do conselho, a Mapfre terá que se desfazer do correspondente a 10% do mercado, percentual que a empresa tinha antes de se associar à área de seguros do banco brasileiro.


Segundo o Cade, a carteira terá que ser repassada a uma empresa que tenha porte para concorrer neste mercado. O prazo para a negociação não foi divulgado.


Em nota, a Mapfre disse que nunca atuou de forma a restringir a livre concorrência. "Hoje, apenas algo em torno de 7% do agronegócio brasileiro é coberto por seguros rurais, o que demonstra enorme potencial a ser explorado por diversas empresas seguradoras", informou.


O BB diz que analisa a decisão, mas cumprirá todas as determinações do Cade.


Fonte: Folha de SPaulo/Mercado