Notícias

Expresso Guarulhos já em obras
21/12/2013

 

Operários iniciaram ontem construção da linha férrea que ligará a capital paulista ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. O prazo de conclusão das obras da Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) é de 18 meses. Os trens sairão de Engenheiro Goulart, na zona leste, e chegarão ao Terminal 4 do aeroporto, informa o presidente Mário Bandeira. Depois, um veículo leve sobre trilhos (ou similar) transportará os passageiros até os demais terminais. Esse serviço gratuito ficará sob a responsabilidade da GruAirport, gestora do aeroporto.

Haverá viagens expressas e com paradas, e a oferta de cada uma delas dependerá da demanda de passageiros, informa Bandeira. O valor da tarifa será o mesmo cobrado no sistema metroferroviário, atualmente de R$ 3. Com investimento de R$ 1,8 bilhão, a nova linha terá três estações: Engenheiro Goulart, Cecap e Aeroporto. A Engenheiro Goulart, estação em operação da Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), será totalmente reconstruída e terá acessibilidade (elevadores, pisos táteis direcionais, comunicação em braile, corrimãos, rampas e escada rolante) como as demais que serão erguidas.

A estação Cecap fará integração com a Rodoviária de Guarulhos e a Estação Aeroporto e terá acesso para o Terminal Metropolitano de Taboão da Serra. Outra possibilidade de trajeto é o trem compartilhar a via férrea da Linha 12 (em Engenheiro Goulart) e fazer viagens do Brás até o Aeroporto (e no sentido contrário).

Ligação com o Metrô – A quantidade de viagens e o intervalo entre os trens (atualmente de 6 minutos) dependerão dos horários de maior demanda de chegadas e partidas. O sistema de sinalização e controle de tráfego permite intervalos de 3 minutos entre os trens. De Engenheiro Goulart ao Aeroporto, o tempo estimado da viagem expressa é de 12 minutos. Se a partida for do Brás ao Aeroporto, o tempo previsto é de 20 minutos. Os trens terão espaço para bagagem.

Pelo traçado definido, dos 12,2 km de extensão da linha, 7,9 km deles serão construídos por via elevada para preservar o Parque Ecológico do Tietê. Nesse trecho aéreo, a linha passará por cima das rodovias Dutra e Ayrton Sena e o parque. Os outros 4,3 km de trajeto serão com trilhos de superfície. A demanda estimada da linha é de 130 mil usuários. No dia 6 de dezembro, a CPTM bateu novo recorde: transportou 3 milhões de passageiros.

A conexão da capital com o aeroporto internacional se estenderá até a região da Avenida Paulista com o prolongamento da Linha 2-Verde do Metrô de São Paulo. A extensão será de Vila Prudente até Tiquatira, onde fará a conexão com a Linha 12 da CPTM. Em processo licitatório, a previsão é que a linha comece a funcionar em 2018. Atualmente, opera entre as estações Vila Madalena (zona oeste) e Vila Prudente (zona leste). O tempo previsto da Estação Paulista (Linha 2) até a Estação Aeroporto (Linha 13) é de 40 minutos.

Com a nova linha, a CPTM abre a possibilidade de os moradores dessas regiões se deslocarem para 22 cidades paulistas. Contribuirá, também, para a melhoria da mobilidade urbana ao oferecer aos 300 mil funcionários do aeroporto opção de transporte público sobre trilhos para ir e vir do trabalho. Atualmente, a CPTM opera com seis linhas.

DOE, Executivo II, 21/12/2013, p. I