Notícias

Estado de SP libera mamografia sem consulta
05/02/2014

 

Prevê-se que mulheres de 50 a 69 anos possam agendar exame na rede pública sem ter de passar antes pelo médico

 

Fabiana Cambricoli - O Estado de S.Paulo

A partir do dia 17, mulheres de 50 a 69 anos não precisarão mais de pedido médico para fazer mamografia em 300 unidades de saúde da rede estadual de São Paulo. No mês do seu aniversário, a paciente poderá procurar um dos locais do programa ou ligar para uma central telefônica e agendar o exame - sem consultar um médico.

O programa será anunciado pelo governo do Estado hoje, Dia Nacional da Mamografia. Conforme o secretário de Estado da Saúde, David Uip, a ideia é "desburocratizar" o processo de marcação do exame e ampliar o acesso à detecção precoce do câncer de mama. "Depois de feito o exame, a avaliação do resultado será online, em 48 horas, por uma equipe a distância. Caso haja suspeita de câncer de mama, a mulher será encaminhada para ultrassom e biópsia e, em seguida, para tratamento. Hoje, ela precisaria passar três vezes pelo médico para chegar a essa etapa", afirma.

O câncer de mama é o tipo de tumor mais comum entre as mulheres brasileiras, com exceção do câncer de pele não melanoma. Conforme estimativas do Ministério da Saúde, 57 mil mulheres terão o diagnóstico da doença neste ano em todo o País. Dados divulgados ontem pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que só o Estado de São Paulo deverá concentrar 16 mil registros.

Sem uso. Levantamento inédito da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) em 11 Estados mostra que 1 em cada 8 mamógrafos instalados em hospitais públicos está sem uso - na maioria dos casos, por falta de conserto ou de operadores.

Indica-se ainda que pelo menos metade das cidades brasileiras com menos de 50 mil habitantes não tem mamógrafo.