Notícias

Alunos da rede municipal terão boletim com notas
06/02/2014

 

900 mil estudantes voltarão a receber neste ano conceitos de 0 a 10 por bimestre

 

Avaliação faz parte de um programa da prefeitura que eliminou a progressão continuada em quatro das nove séries da escola

SABINE RIGHETTI
DE SÃO PAULO

As aulas da rede municipal de ensino de São Paulo começaram nesta semana prevendo uma novidade que é velha conhecida no cenário educacional: o boletim escolar.

A partir deste ano, os estudantes da rede terão avaliação bimestral com comentários e notas de zero a dez.

Antes, os 900 mil alunos da rede pública municipal não recebiam notas, apenas conceitos passados aos pais em reuniões semestrais.

A novidade faz parte do programa "Mais Educação São Paulo", anunciado em agosto de 2013 pela gestão Fernando Haddad (PT).

Os alunos serão avaliados nas oito disciplinas comuns do ensino fundamental, como ciências, geografia, educação física e artes.

A emissão de notas bimestrais viabilizou outra mudanças: a repetição de ano.

A prefeitura dividiu as nove séries do ensino fundamental (dos seis aos 14 anos de idade) em três ciclos.

Quem não tiver boas notas no final dos dois primeiros ciclos (3º ano e 6º ano) e no terceiro ciclo inteiro (7º ano ao 9º ano) poderá repetir.

A ideia é que só chegue ao ensino médio quem tiver condições de acompanhar as aulas. Antes, os alunos eram automaticamente aprovados.

"Agora, até quem tiver mau comportamento poderá ser expulso da escola", diz o secretário Cesar Callegari.

Para ele, o boletim será uma retomada da autonomia do professor na escola.

O documento trará também observações dos docentes e do próprio aluno sobre o seu desempenho em sala.

A secretaria não sabia ontem dizer com precisão desde quando os alunos deixaram de receber os boletins com notas de zero a dez --mas, segundo assessores, a mudança havia ocorrido há cerca de duas décadas.

Outra novidade do sistema é o controle de presença.

Antes, os pais só sabiam se seu filho foi à escola se ele chegasse em casa com leite (do programa Leve Leite). Agora, o boletim registrará as ausências por disciplina.

A volta do boletim com notas foi comemorada por especialistas de educação --por ser considerado eficaz para mobilizar e envolver as famílias na educação dos filhos.

Sem ele, os pais ficam sem saber em quais áreas eles estão bem ou precisam ajuda.

O boletim da rede municipal é eletrônico e será acessado pelos pais pela internet.

De acordo com Callegari, as escolas poderão imprimi-lo para pais que não tenham acesso à internet.

Por enquanto, não há a necessidade de nenhum tipo de visto no boletim dos pais ou responsáveis pelos alunos.


Folha de S. Paulo