Notícias

CPI acaba sem revelar 'caixa-preta' do transporte
14/02/2014

 

Trabalho de vereadores de SP durou 5 meses

 

DO "AGORA"

Sem soluções a curto prazo para o transporte público e alternativas para baratear a tarifa de ônibus, terminou ontem a CPI da Câmara de São Paulo que investigou o custo das passagens na capital.

A comissão foi instaurada no final de junho do ano passado, durante a onda de protestos no país. Mesmo sem soluções práticas, vereadores fizeram 26 "recomendações" que serão encaminhadas para a prefeitura, o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Município.

Segundo o vereador Paulo Fiorilo (PT), que presidiu a comissão, um dos pedidos importantes é tornar mais transparente "a metodologia da planilha" com os custos do transporte público.

A SPTrans disse que irá "estudar as propostas" e classificou o material como "relevante".

Quando foi criada, a comissão prometia revelar a "caixa-preta" do sistema de ônibus da capital --se os investimentos da prefeitura são revertidos para a população e se os lucros das empresas são corretos.

Porém, o relatório apresentado não aponta equívocos nos dados fornecidos pelas empresas e pela prefeitura.

Folha de S. Paulo