Notícias

SP começa a distribuir bicicletas a estudantes
16/03/2012

 

No dia 31, alunos do CEU Heliópolis vão receber bikes para ir e voltar da escola

 

16 de março de 2012 | 0h 04










Rodrigo Burgarelli - O Estado de S. Paulo


SÃO PAULO - A Secretaria Municipal de Educação já definiu a data de início para o programa "Escolas de Bicicleta", por meio do qual 4,6 mil crianças vão poder ir e voltar pedalando da escola: dia 31. Nesse dia, 20 alunos do Centro Educacional Unificado (CEU) Heliópolis vão receber as primeiras bikes e iniciarão um treinamento de quatro semanas na escola. Após esse período, dois monitores vão acompanhar o grupo diariamente no trajeto casa-escola.


O programa, antecipado pelo Estado em novembro, é uma das principais apostas da pasta para complementar seu projeto educacional voltado para a sustentabilidade. A ideia é que, até o início de setembro, todos os cem alunos previstos para receber as bicicletas em cada um dos 46 CEUs da cidade já estejam pedalando. As bicicletas serão feitas de bambu.


A entrega das bicicletas acontecerá a cada quatro semanas. Após o início simbólico do programa em Heliópolis, 20 alunos de cada unidade vão receber as bicicletas no dia 16 de abril, passar por quatro semanas de treinamento e abrir espaço para que as próximas 20 recebem as suas. Noventa e dois monitores já foram contratados pela Prefeitura e estão em treinamento. Eles serão responsáveis tanto pelas aulas de trânsito, mecânica e cultura de bicicleta quanto pelos comboios que vão acompanhar as crianças.


Segundo o secretário de Educação, Alexandre Schneider, não haverá risco para as crianças que aderirem ao projeto após autorização dos pais. "A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) é a nossa parceira nesse projeto e está chancelando tudo, desde as rotas que estamos escolhendo até a maneira de descolamento", afirma. As rotas terão no máximo 3 km e não passarão por avenidas com tráfego de ônibus ou veículos pesados.


Os caminhos a serem percorridos já foram pré-selecionados pelos CEUs e testados por cicloativistas, que enviaram relatórios para a CET. A Companhia, agora, vai bater o martelo sobre cada um e instalar sinalização de solo e vertical, além de realizar intervenções - como aumento do tempo semafórico ou redutores de velocidade - onde necessário. "Já testamos algumas rotas e elas estão seguras. E os alunos vão receber todo o equipamento necessário de segurança, como capacete, colete, luz, bandeirinhas, cadeados e até alforge e bagageiro para levar o material escolar", diz o coordenador-geral do programa, Daniel Guth.


Gincana. O "Escolas de Bicicleta" é voltado para crianças entre 12 e 14 anos e tem custo estimado de R$ 1,3 milhão por ano. Inicialmente, apenas alunos dos CEUs vão participar - eles ganharão a bicicleta após participar de uma "gincana sustentável". "A aceitação dos pais está alta, e já sabemos que vamos ter mais interessados do que vagas. Por isso, já começamos o planejamento para ampliar para as outras escolas", afirma o secretário.


O projeto está sendo desenvolvido com a consultoria de especialistas dinamarqueses, onde há programas parecidos desde 1947. O consultor Mikael Colville-Andersen esteve na cidade ao menos duas vezes no último ano e aprova o andamento do projeto municipal.


"Não há motivo para que São Paulo não vire uma cidade ‘bike friendly’ nos próximos 5 ou 10 anos. Se ainda falta infraestrutura urbana, nada melhor do que ensinar a importância da bicicleta para as crianças, que terão o poder de mudar isso no futuro", afirma.


Fonte: Estadão.com.br/SP