Notícias

Reforço na Polícia Técnico-Científica é resultado de lei aprovada pela Assembleia
14/02/2014

 

Peritos criminais vão atuar na capital e em 11 regiões do interior

 

Nesta terça-feira, 11/2, 84 novos peritos criminais, recém-formados na Academia de Polícia Dr. Coriolano Nogueira Cobra (Acadepol), iniciam suas atividades nas unidades da Polícia Técnico-Científica do Estado. Eles foram aprovados em concurso autorizado pelo Poder Legislativo em um dos projetos de lei complementar apresentados ao Parlamento para compor o programa São Paulo Contra o Crime, no caso o PLC 16/2013, convertido na Lei Complementar 1.206/2013. Ao todo, a lei criou 1.853 novos cargos na Superintendência da Polícia Técnico-Científica do Estado.

Todos os cargos serão preenchidos através de concurso público: são mais 445 peritos criminais, 200 médicos-legistas, 55 desenhistas técnico-periciais, 120 fotógrafos técnico-periciais, 155 auxiliares de necropsia e 110 atendentes de necrotério policiais, além de 600 cargos de oficial administrativo e 84 de técnico de laboratório. Os concursos para perito criminal, médico legista, atendente de necrotério e auxiliar de necropsia já foram abertos.

O reforço de pessoal no Instituto de Criminalística (IC) e no Instituto Médico Legal (IML) representará um investimento de cerca de R$ 135 milhões por ano. Além disso, o governo estadual autorizou investimento de R$ 24 milhões para reforma e modernização de prédios.

Eficiência no Estado todo

Dos peritos recém-formados, 14 trabalharão no Instituto de Criminalística da capital, 18 na Grande São Paulo, 6 serão deslocados para Araçatuba, 3 para Araraquara, 2 para Bauru, 10 para Campinas, 2 para Marília, 3 para Presidente Prudente, 3 para Ribeirão Preto, 11 para São José do Rio Preto, 4 para Santos e 4 para Sorocaba.

Polícia Civil

Apesar de atuarem na área das ciências forenses, os papiloscopistas, em São Paulo, estão subordinados à Polícia Civil. Nesta semana, 134 aprovados em concurso público começaram a fequentar a Acadepol para se tornarem especialistas na coleta e comparação de impressões digitais, um dos meios mais seguros para identificar pessoas e, não raro, elucidar crimes.

O reforço na Polícia Civil está também previsto no programa São Paulo Contra o Crime, lançado pelo governador em 22/5/2013 em evento no Palácio dos Bandeirantes com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Samuel Moreira, e vários outros parlamentares estaduais.

Além dos 1.853 cargos na Polícia Científica, estão previstos 2.805 cargos nas diversas carreiras policiais civis.

DOE, Legislativo, 14/02/2014, p. 1