Notícias

Apagão em Cumbica deixa aviões parados e terminal às escuras
27/02/2014

 

Pane de energia em aeroporto durou 20 minutos; concessionária diz que vai apurar razão da falha

 

'Foi um caos. Ninguém sabia aquilo que estava acontecendo', afirmou jovem que trabalha em lanchonete

DE SÃO PAULO

O aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), sofreu um apagão ontem à noite que deixou terminais às escuras, suspendeu pousos e decolagens e obrigou aviões com passageiros a ficarem parados na pista.

Segundo a concessionária GRU, responsável pelo aeroporto, a pane de energia durou aproximadamente 20 minutos. Ela disse que ainda precisará apurar a razão da falha.

"Foi um caos. Ninguém sabia aquilo que estava acontecendo e ninguém dava explicação de nada", disse Aparecida Fortunato, 28, funcionária de uma lanchonete.

O blecaute, que começou às 21h50, levou à suspensão de pousos e decolagens, por medida de segurança. A GRU não informou quantas aeronaves foram afetadas, mas disse que os atrasos não ultrapassaram meia hora.

Um voo que se dirigia a Cumbica precisou ser alternado para outro aeroporto.

Mesmo os aviões que já estavam na pista tiveram que permanecer parados. No voo 1717 da Gol, vindo do Rio, os passageiros foram avisados pelo comandante da aeronave: "está tudo às escuras".

Todas as áreas de Cumbica foram afetadas, e as filas para embarque aumentaram após a pane. A concessionária não informou por que os geradores não funcionaram.

"Houve um grito ou outro quando a energia caiu. Depois, ficou todo mundo em silêncio. Acho que estavam se perguntando se perderiam seus voos", disse um funcionário do balcão de informações de Cumbica.

Funcionários do aeroporto ouvidos pela Folha cogitavam a possibilidade de a pane ter relação com as obras do terceiro terminal de Guarulhos --mas a assessoria da concessionária não confirmava a informação. Segundo a GRU, não havia sido identificada até à noite nenhuma ocorrência de dano ao usuário.

(RICARDO BUNDUKY E FERNANDA PEREIRA NEVES)

Folha de S. Paulo