Notícias

Só para quem tem mais de 60
07/05/2014

 

O Governo paulista, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, anunciou investimentos de R$ 12,25 milhões para 45 novas unidades de Centro Dia e Centro de Convivência do Idoso no Estado de São Paulo.

As cidades contempladas com Centro Dia vão receber R$ 500 mil cada uma. São elas: Garça, Guarulhos, Paulínia e Santa Fé do Sul. Inaugurada recentemente, a unidade de Araraquara teve investimentos de R$ 300 mil. A prefeitura
entrou com a contrapartida de R$ 592 mil, além do compromisso de custear a manutenção do local e os funcionários. Sua capacidade de atendimento soma 50 pessoas.

As cidades que vão receber Centros de Convivência terão verba de R$ 250 mil cada para investir na sua montagem. As beneficiadas são Águas de Lindoia,
Alto Alegre, Américo de Campos, Arealva, Areiópolis, Bady Bassit, Bananal, Bastos, Bebedouro, Buritama, Campo Limpo Paulista, Campos do Jordão, Cândido
Mota, Duartina, Embaúba, Fartura, General Salgado, Guaíra, Guariba, Jaci, Junqueirópolis, Juquiá, Lucélia, Monte Azul Paulista, Monte Mor, Oscar Bressane, Para puã, Pardinho, Pauliceia, Pinhalzinho, Pirassununga, Piratininga, Porto Ferreira, Presidente Alves, Santa Rita d’Oeste, Santo Expedito, São Carlos, São João do Pau d’Alho, São Miguel Arcanjo, Serra Negra e Socorro.


Sem perder o vínculo familiar

– O Centro Dia é um espaço de acolhimento, proteção e convivência de idosos semidependentes, com idade igual ou superior a 60 anos. A prioridade do atendimento é para aqueles cujas famílias não têm condições de dar atenção e cuidado durante o dia, pois precisam trabalhar. No fim da tarde, o idoso volta para a sua casa, sem perder o vínculo familiar.

No local, com enfermaria e banheiros adaptados, área de descanso e sala de
convivência com TV e DVD, o idoso recebe alimentação, atividades de lazer e cultura. Quem quiser se iniciar no mundo digital pode recorrer às aulas de informática, na sala dos computadores.

No Centro Dia, o idoso vai encontrar um espaço de socialização, lazer e atividades, de modo a contribuir para o envelhecimento ativo, saudável e autônomo. Ambos os programas fazem parte do São Paulo Amigo do Idoso, lançado em 2012, e incluem ações como o Cartão Amigo do Idoso, benefício mensal de R$ 100, direcionado a pessoas com idade superior a 80 anos, e renda mensal de até meio salário mínimo. Há, ainda, o Fundo Estadual do Idoso, que financia programas e ações voltadas a essas pessoas, com o objetivo de assegurar direitos sociais e criar condições que promovam autonomia, integração e participação na sociedade. Por fim, o programa criou o primeiro Selo Amigo do Idoso para estimular municípios, entidades públicas e sociedade civil à criação de ações do Programa São Paulo Amigo do Idoso.

Maria das Graças Leocádio
Imprensa Oficial – Conteúdo Editorial
DOE, Seção I, 07/05/2014, p. III