Notícias

Comunicação que salva vidas
20/05/2014

 

O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo investe cada vez mais em comunicação. Além do uso de redes sociais – Youtube, Facebook e Twitter –, a instituição, de 134 anos, elaborou 12 fôlderes com informações importantes para ajudar a população com esclarecimentos sobre temas que afetam o seu cotidiano. “Escolhemos os assuntos com base em estatísticas do 193 (serviço de emergência dos bombeiros) e descobrimos que o cidadão tem dúvidas simples, que podem ser resolvidas com informação rápida e segura”, explica o capitão PM Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros.

Em linguagem fácil e desenhos indicativos, os folhetos auxiliam em situações comuns, como, por exemplo, o caso de engasgamento de bebê. Os procedimentos para o salvamento estão explicados passo a passo, facilitando a vida da mãe ou do cuidador da criança.

Os temas abordados, além do citado anteriormente, são sobre ressuscitação cardiopulmonar; enchentes; uso de elevadores; primeiros socorros; incêndio em vegetação; acidentes domésticos; de trânsito; de animais peçonhentos; com motocicletas; e com gás de cozinha.

Os panfletos oferecem o QR Code e podem ser baixados em aparelhos celulares. O aplicativo está impresso em todos os folhetos (1,2 milhão) que os bombeiros vão distribuir em escolas, principais eventos e em locais de atendimento de ocorrências.

Durante a temporada de verão, foram elaborados e distribuídos 50 mil cartazes com orientações da Campanha Praia Segura: sobre beber e nadar, corrente de retorno, etc.

E vem mais novidade por aí. Estão sendo produzidos 48 vídeos de 30 segundos e mais 12 com duração de 5 a 7 minutos com o conteúdo dos fôlderes. Os vídeos serão veiculados na TV Minuto nos trens do Metrô de São Paulo (linhas 1, 2 e 3) e nas redes sociais.

Outra pesquisa realizada nas redes sociais, em 2010, pelo Corpo de Bombeiros, revelou que 84% dos internautas têm o objetivo de se tornar replicadores das informações contidas nos folhetos.

Nas redes sociais – Desde 2011, a corporação utiliza o twitter para prestar pronto atendimento à imprensa – diariamente são 220 mensagens, em média, para jornalistas. Em três anos de existência, o twitter da instituição recebeu 62,4 mil mensagens de profissionais da imprensa e de cidadãos comuns. Sua página do Facebook tem 80 mil seguidores. O capitão Palumbo salienta a importância das redes sociais com informações dos bombeiros para evitar que o cidadão ponha sua vida em risco. Segundo ele, o objetivo também é aproximar cada vez mais a centenária corporação do cidadão.

O internauta utiliza o twitter para passar informações sobre algumas situações importantes. “Na semana passada, uma mulher postou mensagem avisando que estava ocorrendo um incêndio no bairro de Interlagos, zona sul da capital. Checamos a veracidade do fato e partimos rapidamente para a ocorrência.”

O oficial ressalta que a utilização das redes sociais ajuda a aliviar o 193. O serviço de emergência recebe, em um único dia, 9,5 mil ligações somente da Região Metropolitana de São Paulo; no Estado, as ligações somam 25,7 mil.

“Muitas vezes, são questões simples que podem ser orientadas on-line. O capitão Palumbo avisa que o 193 deve ser acionado somente em casos de emergência. Profissionais altamente qualificados e treinados estão de plantão para resolver a situação em aproximadamente 9 minutos e 29 segundos.

DOE, Executivo I, 20/05/2014, p. 3