Notícias

Prefeitura de SP divulga lista de 700 locais para venda de comida de rua
07/06/2014

 

Interessados em usar as áreas terão até 15 dias para pedir autorização para a subprefeitura

 

Furgões, carrinhos e barracas são as categorias previstas; Pinheiros é a região mais concorrida

DE SÃO PAULO

A Prefeitura de São Paulo divulgou uma lista com mais de 700 pontos autorizados para a comercialização de comida de rua.

Os endereços foram publicados no Diário Oficial da Cidade desta sexta-feira (6).

O prefeito Fernando Haddad (PT) autorizou no mês passado a venda de comida de rua. Até então, só era permitida a comercialização de alimentos por vendedores de cachorro-quente e feirantes.

Os alimentos poderão ser vendidos em furgões ("food trucks"), carrinhos ou barracas desmontáveis.

A divisão será de um terço para cada uma das categorias, segundo a prefeitura.

Os pontos estão espalhados por todas as regiões da capital. Uma das áreas mais cobiçadas para esse tipo de comércio, a região de Pinheiros, na zona oeste, teve 18 pontos autorizados, sendo dez para furgões e oito para café da manhã.

Na Vila Madalena, por exemplo, há a previsão de um furgão na rua Fradique Coutinho, entre as ruas Artur de Azevedo e dos Pinheiros.

Para ficar com os pontos, os interessados em obter o TPU (Termo de Permissão de Uso) deverão fazer a solicitação à subprefeitura da área em até 15 dias.

O tempo estimado para o vendedor ter todas as autorizações é de 130 dias.

O vendedor pode se inscrever para mais de um ponto em uma mesma região. Cada ponto pode ser dividido por mais de um comerciante, em horários distintos.

A permissão custará por ano 10% do valor venal do metro quadrado do quarteirão que o vendedor usar.

Folha de S. Paulo