Notícias

Banco adota no cheque especial taxa de consignado
26/03/2012

 

Juro mais baixo do País nessa modalidade só está disponível para clientes do Sofisa e seu braço online Sofisa Direto; analista vê estratégia de marketing

 

 
26 de março de 2012 | 3h 03









ROBERTA SCRIVANO - O Estado de S.Paulo


O Sofisa Direto coloca hoje à disposição dos seus clientes um cheque especial com taxa menor que a de crédito consignado - o mais barato do mercado. Chamado Saque Especial, o produto cobrará 1,95% ao mês. A média do mercado para o cheque especial é de 9,5% mensais. O consignado cobra, também em média, 2% ao mês.



O banco, braço totalmente online do já conhecido Sofisa, iniciou em junho do ano passado as suas operações com a venda de CDBs que pagam, no mínimo, 100% do CDI (taxa de juros de referência do mercado financeiro nacional). O porcentual vale para qualquer valor investidor - um diferencial em relação à prática de outros bancos, que dão melhor rentabilidade para quem tem valores mais altos.


Agora, o Sofisa quer desmanchar a imagem de banco de atacado e mostrar ao cliente que pode oferecer mais. O lançamento do Saque Especial é o primeiro passo nessa direção, explicou Bazili Swioklo, diretor do Sofisa Direto. Embora não tenha antecipado detalhes, o executivo disse que a partir do segundo semestre mais novidades virão.


Para que o uso do cheque especial não seja indiscriminado, sobretudo porque a taxa é baixa, o banco só disponibilizará o limite pré-aprovado para quem já é cliente e, portanto, tem investimentos na instituição. "O risco para nós é muito baixo porque já temos esse cliente na carteira, com dinheiro aplicado aqui", comentou Swioklo para justificar como o banco conseguiu alcançar os 1,95% de taxa por mês.


Competição. Oferecer produtos mais atrativos também é uma forma de atrair a atenção dos clientes e ganhar competitividade diante dos tradicionais grandes bancos. Alcides Leite, professor da Escola de Negócios Trevisan, avalia que oferecer o limite de crédito pré-aprovado pode ser exclusivamente uma jogada de marketing do Sofisa.


"O perfil do cliente deles não é de tomador de empréstimo. Mas, sem dúvida, ter o limite pré-aprovado é um atrativo."


Fazer a "venda casada" de investimento e crédito também ajuda a assegurar o empréstimo, frisa Leite. Colocar o limite à disposição, diz o professor, não provoca suspeitas contra a instituição. "Mesmo se o banco quebrar, quem estará com o dinheiro é o cliente que, mesmo nesse caso extremo, terá de pagar a dívida", explica. O cuidado, diz ele, deve ser sempre em relação ao investimento. O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) assegura aplicações de até R$ 70 mil em CDBs. Portanto, investimentos dentro do limite não têm risco.


O Sofisa Direto não abre conta corrente com cartão de débito, por exemplo. Isso também impede que o limite de cheque especial seja usado com tanta facilidade quanto no banco de varejo. Quem quiser usar o Saque Especial precisa, pela internet, solicitar a transferência do dinheiro para outra conta e, em seguida, fazer o saque. "Não é um empréstimo para consumo, mas para aproveitar oportunidades", detalha Swioklo.


Desta forma, completa o executivo, não há necessidade de o investidor sacar os seus recursos que estão aplicados e desfazer a estratégia inicialmente traçada. "Queremos facilitar a vida do nosso cliente."


Fonte: Estadão.com.br/Economia