Notícias

Prefeitura terá olheiro em bairro violento
28/08/2014

 

Administração contratará jovens de 18 a 29 anos para ajudá-la a implantar lazer e cultura como prevenção à violência

 

Edital prevê 'denunciar violação de direitos humanos', mas gestor diz que eles não terão que apontar criminosos

DE SÃO PAULO

A Prefeitura de São Paulo está contratando 21 olheiros para atuar em dez bairros considerados os mais violentos da cidade, como Brasilândia (zona norte) e Capão Redondo (extremo da zona sul).

Os jovens, de 18 a 29 anos, deverão obrigatoriamente viver na região em que atuarão.

Eles ajudarão a prefeitura a implantar equipamentos de lazer e de cultura (praças, pistas de skate, entre outros) como forma de prevenir a violência, dentro do plano Juventude Viva, do governo federal.

Esse programa visa reduzir, por meio de políticas públicas, o número de jovens mortos em regiões pobres do país.

No edital do projeto paulistano, uma atribuição é "auxiliar na formação, manutenção e fortalecimento de uma rede de apoio e de denúncia das violações de direitos humanos".

A prefeitura afirma, no entanto, que os jovens não serão obrigados a denunciar criminosos nem violência praticada por policiais.

"Ele pode até nos trazer essas informações, porque obviamente isso vai chegar para ele, mas não achamos que seja esse o papel principal. Não queremos colocar a vida dele em risco, não vamos fazer do articulador alguém que vá fazer um enfrentamento com a polícia", diz Gabriel Medina, coordenador de políticas para a juventude.

"Eles são articuladores. Vão nos ajudar a entender como a sociedade civil tem se organizado nesses lugares e também promover reuniões da prefeitura com os grupos."

Nesse contexto, uma tarefa será mapear e contatar grupos de jovens e coletivos culturais que atuam nos bairros.

SALÁRIO

O olheiro terá de ter concluído o ensino médio. Cada um vai receber R$ 1.800 mensais por 100 horas de trabalho por mês. O período de contratação será de um ano, renovável por mais um.

O jovem vai o trabalhar em telecentros públicos dos bairros e se reportar a um coordenador do projeto.

Ao todo, 107 pessoas se inscreveram no edital, fechado no dia 15. As últimas entrevistas com a comissão julgadora serão na próxima semana.

Os outros bairros que terão olheiros são: Campo Limpo, Jardim São Luís, Jardim Ângela (na zona sul), Pirituba (na zona norte), Jardim Helena, Itaim Paulista, Itaquera e São Mateus (na zona leste).

(LEANDRO MACHADO)

Folha de S. Paulo