Notícias

Ministros do STF aprovam salário de R$ 35,9 mil
29/08/2014

 

Alta é para repor perdas, diz presidente da corte

 

DE BRASÍLIA

Os ministros do Supremo Tribunal Federal aprovaram, nesta quinta (28), proposta de aumento dos próprios salários, que poderão passar de R$ 29,4 mil para R$ 35,9 mil.

O aumento de 22% será enviado ao Congresso na forma de um projeto de lei, que terá de ser votado. Uma mensagem será enviada à presidente Dilma Rousseff para que ela adicione o valor à proposta orçamentária de 2015.

O presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, afirma que não haverá aumento real na corte. Segundo ele, o reajuste irá repor as perdas inflacionárias de 2009 a 2014.

A alta produzirá um efeito cascata no Judiciário, uma vez que o salário no STF é base para o de ministros de outros tribunais superiores, juízes, desembargadores e membros de tribunais de contas.

De acordo com o Supremo, o impacto no âmbito do Judiciário será de R$ 646 milhões ao ano. O valor, porém, deve ser maior, uma vez que o cálculo não leva em conta a diferença em relação ao salário atual, de R$ 29,4 mil, mas sim ao que estava antes previsto para 2015 --de R$ 30,9 mil.

Além disso, uma série de servidores, em todos os Poderes, impedidos de receber valores referentes ao acúmulo de benefícios ou gratificações por causa do atual teto constitucional também poderão ter seus salários aumentados.

Folha de S. Paulo