Notícias

Guarda Civil vai multar uso indevido do espaço
05/09/2014

 

GIOVANNA BALOGH
DE SÃO PAULO

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) vai começar a multar, em cerca de 15 dias, o motorista que invadir ou estacionar nas ciclovias de São Paulo. Os guardas civis vão reforçar a fiscalização, que é feita atualmente por agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

De janeiro a julho deste ano, a companhia aplicou 393 multas a motoristas que circularam ou estacionaram em ciclovias ou que não reduziram a velocidade ao ultrapassar ciclistas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança Urbana, dois grupos de GCMs começaram no início desta semana a circular de bicicletas pelas ciclovias do centro. Por enquanto, o trabalho dos guardas é apenas de orientar motoristas e ciclistas.

Atualmente, o trabalho é feito por 18 agentes que se revezam das 6h às 18h nas ciclovias que passam por pontos importantes da cidade, como largo São Bento, praça da República, viaduto do Chá, avenida São João, entre outros locais.

A partir da próxima segunda-feira (8), 160 agentes da guarda civil passarão por um curso com a CET para que possam autuar as infrações de trânsito nas vias exclusivas para bicicletas.

A secretaria explica que esses agentes, a partir de outubro, vão treinar outros para que todos possam fazer a fiscalização nas ciclovias, que não param de crescer.

Desde junho, já foram criados 44,9 km de ciclovias na cidade. A meta da gestão Fernando Haddad (PT) é chegar a 400 km de ciclovias até 2015 --o prefeito prometeu implantar 10 novos quilômetros por semana até bater a meta.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, estacionar na ciclovia é uma infração considerada grave, e o motorista perde cinco pontos na carteira de habilitação, além de ter que pagar R$ 127,69.

O motorista que for flagrado transitando na via das bicicletas está sujeito a uma multa ainda mais severa: R$ 574,62 e perder sete pontos na carteira. A multa nesse caso é considerada uma infração gravíssima, pois coloca a vida dos ciclistas em risco.

Folha de S. Paulo