Notícias

Parcela dos que poupam água permanece igual
09/09/2014

 

Após 5 meses de bônus, número de clientes que consumiram menos foi o mesmo de março

 

DE SÃO PAULO

Cinco meses após o bônus na conta de água entrar em vigor em toda a Grande São Paulo, a parcela de clientes da Sabesp que reduziram seu consumo em agosto permanece idêntica à de março: 76%, segundo balanço divulgado pela estatal nesta segunda (8).

Naquele mês, o desconto de 30% na conta de quem economiza 20% de água foi estendido de usuários do sistema Cantareira a consumidores em toda a área da companhia na região metropolitana.

A proporção de poupadores também é a mesma de maio, quando o "volume morto" (reserva de água que fica abaixo das comportas das represas e, por isso, precisa ser puxada com bombas) começou a ser utilizado.

Em julho e junho, a adesão oscilou: foi de 74% e 79%, respectivamente. Nenhum resultado, porém, bateu o de abril, quando 81% pouparam água, segundo o governo do Estado.

A falta de constância dos números contrasta com o cenário de agravamento da crise hídrica do principal abastecedor da Grande São Paulo, o sistema Cantareira.

Desde o início da captação do "volume morto", em 15 de maio, ele vem esvaziando em ritmo acelerado. Nesta segunda, tinha só 10,1% da água que é capaz de armazenar, incluindo a reserva profunda.

Dos 76% dos clientes da Sabesp que economizaram água em agosto, 51% obtiveram bônus na conta e outros 25% diminuíram seu consumo, mas não bateram a meta.

Com isso, foram poupados 3.900 litros de água por segundo, quantidade suficiente para abastecer cerca de 1,2 milhão de pessoas.

Folha de S. Paulo