Notícias

Sabesp dará bônus a quem economizar menos de 20%
17/10/2014

 

Consumidor que não atingir meta terá desconto igual ao percentual economizado

 

Empresa não informou quando novo desconto terá início nem quantos usuários poderão ser beneficiados

ARTUR RODRIGUES
GUSTAVO URIBE
DE SÃO PAULO

Com o agravamento da crise no abastecimento, a Sabesp vai criar um novo modelo de bônus para pessoas que vêm economizando água, mas não atingem o patamar de 20% necessário para obter o atual desconto, de 30%.

Pelas novas regras, o bônus antigo continua em vigor, mas quem conseguir economizar um percentual menor que a meta terá desconto proporcional. Por exemplo: se o consumo cair 12%, o desconto será também de 12%.

"Às vezes, a pessoa reduziu 15% ou 19% e não ganhou o bônus. Nós propusemos para Sabesp que dê também bônus para economias menores. Se economizar 5%, terá 5% de redução na conta de água, por exemplo", disse o governador Geraldo Alckmin (PSDB) nesta quinta (16), em evento no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo.

O governador afirmou que a Sabesp ainda analisaria a ideia. A empresa confirmou que a medida será adotada, mas não informou quando começa o programa, seu impacto financeiro nem a estimativa do número de pessoas que podem ser beneficiadas.

Sem adotar o rodízio no abastecimento, o bônus é uma das principais medidas do governo para a redução do consumo de água na crise.

Nesta quinta, o sistema Cantareira operava com 4,1% da sua capacidade, o menor índice de sua história.

O objetivo do novo modelo é motivar as pessoas que não têm conseguido atingir a meta atual a continuarem economizando.

Em setembro, 26% dos usuários reduziram o consumo, mas não chegaram ao patamar exigido. Outros 49% conseguiram o bônus e 25% gastaram mais água.

ADESÃO

Em setembro, o índice de adesão ao programa de economia (pessoas que atingiram o bônus e as que conseguiram reduzir o consumo em menos de 20%) foi de 75%.

O percentual é o segundo menor desde o início do programa, em março, perdendo só para julho (74%), quando a Copa do Mundo impulsionou o consumo. Em maio, a adesão chegou a 90%.

AUMENTO

Além das pessoas que não conseguem atingir a meta, outro público-alvo do novo bônus são os que têm aumentado o consumo.

Nos últimos oito meses, o grupo dos que gastaram mais água tem ficado acima da casa dos 20%.

O governo deve manter o programa de bônus ao menos até o fim de 2015.

Folha de S. Paulo