Notícias

Com seca, carcaças de carros surgem em represas de SP
30/10/2014

 

Depois de retirados, os veículos serão investigados, diz Secretaria da Segurança

 

FELIPE SOUZA
DE SÃO PAULO

Enquanto a água está sumindo das represas da Grande São Paulo, carcaças de carros surgem quase diariamente. Nos reservatórios Billings e Guarapiranga, dezenas de veículos apareceram nas últimas semanas. O mesmo tem ocorrido na represa de Atibainha, do sistema Cantareira.

Ninguém sabe ao certo quando elas foram parar ali. A maior parte está enferrujada, o que dificulta a identificação do modelo.

A Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) informou que as carcaças "serão retiradas e encaminhadas para a destinação adequada".

A Secretaria da Segurança Pública informou que esses veículos serão fotografados e periciados. Em seguida, será feito um boletim de ocorrência para que eles possam ser levados a um pátio.

Cada caso será investigado separadamente. A pasta não informou quantos veículos foram encontrados neste ano.

Funcionários do parque Guarapiranga criaram o Museu do Lixo, com 321 objetos retirados da represa. Há desde bonecas, pia e fogão até um carro da marca Puma.

O gestor do parque, Marco Antonio Lucena, diz que a intenção é sensibilizar as pessoas a fazer o descarte correto. "Além de sujar a represa, o acúmulo de objetos causa assoreamento e reduz a capacidade de armazenamento."

Lucena afirmou que já viu a Guarapiranga mais vazia. "Em 2003 e 2004, ela já esteve com bem menos água e conseguiu se recuperar. O problema desta vez é que a situação se agravou no Cantareira, onde é muito maior."

O museu fica na estrada da Riviera, 3.286. Abre de terça a domingo, das 8h às 17h.

Folha de S. Paulo