Notícias

São Paulo tem segunda maior chuva do ano
26/11/2014

 

Volume que caiu na cidade equivale a 16% da média prevista do mês; sistema Cantareira, porém, registrou só 0,5 mm

 

Capital paulista teve ao menos 20 pontos de alagamentos nesta terça (25); chuva deve continuar nesta quarta

DE SÃO PAULO

Nesta terça-feira (25), São Paulo teve a segunda maior chuva do ano: foram 23,2 mm, perdendo apenas para os 37,5 mm registrados em 12 de abril, segundo a Climatempo.

O valor equivale a 16% da média prevista para novembro, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) e quase um terço do acumulado na capital até então.

A região onde está o sistema Cantareira, que abastece cerca de 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo e opera com índices críticos, recebeu apenas chuva fraca: 0,5 mm de precipitações, de acordo com a Sabesp.

A cinco dias de terminar o mês, o total de chuvas acumuladas na região representa 62,5% da média histórica de novembro. Na manhã de ontem, o nível do reservatório era de 9,3%, após queda de 0,1 ponto percentual em relação à segunda-feira (24).

Para o Inmet, a atual configuração atmosférica deve render chuvas na região do reservatório, assim como na Grande São Paulo, até sexta (28).

A expectativa é de 13,2 mm de precipitações nas reservas do manancial nesta quarta-feira (26), de acordo com a Climatempo. Em São Paulo, a previsão é de grande volume de chuvas, chegando a 20 mm.

Segundo a empresa, a temperatura mínima esperada é de 20°C e a máxima, de 28°C.

Ao longo desta terça, pelo menos 20 pontos na cidade foram atingidos por alagamentos. Até as 22h34, ainda havia seis locais afetados.

O CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) chegou a colocar toda capital em estado de atenção por causa do grande volume de chuva.

Por volta das 19h30, a cidade tinha, 15 pontos de alagamento, sendo quatro intransitáveis: na avenida Rangel Pestana e no viaduto Bresser, na Mooca, na zona leste, na avenida Antonio Munhoz Bonilha, no bairro da Freguesia do Ó, e na praça da Bandeira, no centro.

Às 21h, a cidade permanecia com oito pontos de alagamento, sendo dois intransitáveis: um na av. Mofarrej, nos dois sentidos, próximo ao viaduto Miguel Mofarrej, e outro na av. Guarapiranga, perto da avenida Guido Caloi.

Folha de S. Paulo