Notícias

Mínimo para domésticos em SP passa a ser R$ 905
18/12/2014

 

Novo salário vale a partir de 1º de janeiro

 

DE SÃO PAULO

O salário mínimo dos empregados domésticos do Estado de São Paulo foi aprovado nesta terça-feira (16) dos atuais R$ 810 para R$ 905.

A mudança vale a partir do dia 1º de janeiro.

Aceita sem alteração pelos deputados paulistas, a lei precisa ser assinada pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e publicada no "Diário Oficial" do Estado.

A proposta prevê dois pisos: R$ 905, para categorias como domésticos, motoboys e cobradores de ônibus (que atualmente têm mínimo de R$ 810 --o aumento é de 11,73%), e R$ 920, para trabalhadores como higiene e saúde, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais e técnicos em eletrônica (que ganham hoje R$ 835-- e teriam ganho de 10,18%).

Atualmente, o piso paulista em vigor é dividido em três faixas com valores de R$ 810, R$ 820 e R$ 835, conforme a categoria profissional.

A mudança só beneficia os domésticos que atuam em São Paulo e com carteira assinada (não vale para diaristas). Os profissionais de Estados que não têm piso específico seguem o salário mínimo nacional, de R$ 724.

A estimativa do governo é que cerca de 8 milhões de trabalhadores de diversas categorias sejam beneficiadas com o novo piso salarial.

Folha de S. Paulo