Notícias

Obra de ciclovia fecha faixas da Paulista e sob o Minhocão
06/01/2015

 

Interdições devem durar 180 dias; previsão é de mais 9 km de pistas para bikes

 

Implantação da ciclovia na Paulista, onde pista ficará 18 cm acima do asfalto, deve custar cerca de R$ 15 milhões

DE SÃO PAULO

Começou na madrugada desta segunda-feira (5) a interdição de um trecho da avenida Paulista, região central de São Paulo, para a construção de uma ciclovia no local.

A instalação da pista para bicicletas custará aproximadamente R$ 15 milhões e deve demorar cerca de 180 dias, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

O bloqueio está entre a rua Augusta e a alameda Casa Branca, nos dois sentidos. A ciclovia da Paulista terá 4 km e fará a conexão com 11 ciclovias, ligando as regiões do centro, do Pacaembu, do Ibirapuera e da Vila Mariana.

O projeto prevê o alargamento do canteiro central da avenida em cerca de 25 cm de cada lado. A pista será feita em concreto vermelho, terá grades de proteção nas laterais perto de semáforos e ficará 18 cm acima do asfalto.

A CET também informou que a ciclofaixa de lazer, que é montada aos domingos e nos feriados, não será oferecida no trecho entre a alameda Casa Branca e a rua da Consolação por causa das obras.

A rua Amaral Gurgel, na Vila Buarque, centro da cidade, também foi parcialmente interditada, na noite desta segunda-feira (5). O fechamento ocorre por causa da construção da ciclovia sob o elevado Costa e Silva, o Minhocão.

A interdição, segundo a CET, vai durar 180 dias e será na faixa da esquerda, nos dois sentidos, entre a rua Major Sertório e o largo do Arouche.

A pista vai ligar a praça Roosevelt ao Memorial da América Latina, um percurso com cerca de 5 km.

Assim como na avenida Paulista, o canteiro central sob o elevado Costa e Silva será alargado e haverá estreitamento nas faixas de rolamento de carros e ônibus.

Folha de S. Paulo