Notícias

Prefeitura prevê ar-condicionado em todos os ônibus, mas não fixa prazo
23/01/2015

 

Texto deixa o detalhamento para a SPTrans, que informou que isso ainda não está definido

 

Sindicato das empresas diz aprovar a iniciativa da gestão Haddad (PT); na segunda (19), máxima foi de 36,5ºC

DO "AGORA"
DE SÃO PAULO

Portaria publicada nesta quinta-feira (22) no "Diário Oficial" do município estabelece que todos os ônibus que circulam na cidade deverão ser equipados com aparelhos de ar-condicionado.

Segundo o texto, os critérios e prazos para colocar em prática a medida serão decididos pela SPTrans --empresa da prefeitura que administra o sistema de transporte municipal. Procurado, o órgão informou que isso ainda será definido.

A medida chega num verão que registra altas temperaturas na capital paulista. Na segunda-feira (19), a temperatura máxima chegou a 36,5ºC, a sexta maior desde 1943, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Na terça (20), quando a temperatura máxima oficial foi de 35,6ºC, medição feita pela reportagem com um termômetro de ambiente apontou 37,5ºC dentro de um ônibus na avenida Tiradentes (centro), às 15h13.

Francisco Christovam, presidente do SPUrbanuss (sindicato das empresas), diz que os empresários aprovam a iniciativa da gestão Fernando Haddad (PT). "Vai melhorar o serviço à população."

Segundo ele, hoje apenas 15 veículos da empresa Via Sul e 54 da companhia Campo Belo estão equipados com condicionadores de ar.

A frota é de cerca de 15 mil veículos em mais de 1.300 linhas --contando as concessionárias, com ônibus normais e biarticulados, e as permissionárias, com vans.

Christovam afirma que os ônibus novos já deverão vir com o equipamento. A categoria, entretanto, espera as determinações da prefeitura para decidir como operar com a frota antiga.

"Daqui para a frente, vamos montar grupos técnicos, arregimentando engenheiros e economistas das empresas, para estudar questões para viabilizar a medida", diz.

Ainda não há uma data precisa para a implantação total dos aparelhos de ar-condicionado na frota.

Segundo ele, uma unidade de refrigeração custa R$ 40 mil. Em ônibus maiores são necessárias duas unidades --o que significa 10% do valor do veículo.

Folha de S. Paulo