Notícias

Governo quer shopping com gerador ligado
02/02/2015

 

Plano é incentivar centros de compras e indústrias a acionar equipamento em horário de pico para aliviar sistema

 

Eduardo Braga diz que reunião com Dilma no dia 12 vai analisar propostas; shopping poderá abrir mais tarde

DA REUTERS

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse neste domingo (1º) que o governo quer que indústrias capazes de produzir sua própria energia e estabelecimentos como shopping centers acionem seus equipamentos de geração durante o horário de pico de consumo para dar suporte ao sistema elétrico.

"Temos que mudar a forma de manejar e administrar a energia de reserva que o Brasil tem para atender e passar às pontas de carga", disse o ministro, antes da eleição para a presidência do Senado.

"Acabei de me reunir com o setor privado e reguladores para tomar uma série de medidas que estão sendo encaminhadas", afirmou Braga, ao acrescentar que a presidente Dilma Rousseff já aprovou algumas delas e outras serão analisadas numa reunião no próximo dia 12.

De acordo com o ministro, o país passa por crise hídrica, que pressiona o setor elétrico, mas não existe crise energética.

"O nosso desafio é mitigar a crise hídrica para não gerar uma crise energética."

A reunião do próximo dia 12, de acordo com Braga, será com a presidente e com a presença de representantes de todos os órgãos governamentais do setor.

Após o anúncio do ministro, a diretoria da Alshop, associação que representa 107 mil lojistas de 802 shoppings do país, decidiu marcar reunião. "Vamos ver a melhor forma de evitar prejuízo para os lojistas", disse Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

A fim de diluir o custo com o acionamento de geradores (que usam combustível, mais caro), uma alternativa poderia ser abrir os shoppings uma hora mais tarde.

A Folha não conseguiu contato com a Abrasce, que representa os shoppings.

APAGÃO e DEUS

Na tarde de 19 de janeiro, 11 Estados e o DF foram atingidos por um apagão, motivado por um pico de consumo e por falha no sistema de transmissão de energia.

Na mesma semana, depois de afirmar que "Deus é brasileiro" e que não haveria risco de faltar energia, Braga admitiu a possibilidade de racionamento, se o nível dos reservatórios das hidrelétricas caísse para 10%.

Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico, o nível dos reservatórios na região Sudeste/Centro-Oeste -a "caixa-d'água" do sistema- caiu para 16,79% no sábado (31), dado mais recente disponível.

Colaborou JULIO WIZIACK, de São Paulo

Folha de S. Paulo