Notícias

Cidades do interior de SP planejam usar cisternas
04/02/2015

 

Reservatórios comuns no semiárido captam água da chuva dos telhados

 

DE CAMPINAS

Surpreendidas pela seca, cidades da região de Campinas (a 93 km de São Paulo) querem adotar um sistema utilizado há anos no semiárido --as cisternas, reservatórios que captam e armazenam água da chuva nos telhados.

A proposta do Consórcio das Bacias dos Rios PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) --formado por 43 municípios e 27 empresas do interior de SP-- é economizar e guardar o pouco de chuva que deve ser registrado até o início do período de seca, em abril.

No semiárido, as cisternas feitas com apoio do Ministério do Desenvolvimento Social têm capacidade para 16 mil litros de água, usada para beber e cozinhar. Segundo a pasta, é o suficiente para cinco pessoas por oito meses.

"Na região de Campinas, a água pode ser usada para descarga e molhar plantas", diz José Cezar Saad, coordenador de projetos do PCJ.

Na região metropolitana, 6 das 20 cidades enfrentam rodízio. Cerca de 1,1 milhão de pessoas são afetadas.

O modelo sugerido pelo consórcio tem valor unitário médio de R$ 1.000.

(VENCESLAU BORLINA FILHO)

Folha de S. Paulo