Notícias

Governo descarta estender horário de verão
12/02/2015

 

Para ministro, prorrogação, aventada na semana passada, traria ganhos limitados

 

JÚLIA BORBA
DE BRASÍLIA

O governo decidiu não prorrogar o horário de verão, que terminará no dia 22. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (11) após reunião entre o ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) e a presidente Dilma Rousseff.

Segundo Braga, que levantara, na semana passada, a possibilidade de estender o horário especial por um mês, o governo constatou que a medida traria ganhos limitados.

"Parte do Brasil ficaria pela parte da manhã às escuras, então teríamos mais consumo pela manhã", disse. "Outra questão é na aviação civil. Teríamos de fazer alguns ajustes e chegamos à conclusão de que não teria ganhos ao cabo de todo o esforço."

CARTILHA

Braga disse ainda que o Ministério do Planejamento publicará nesta quinta-feira (12) uma portaria com diretrizes para o "uso racional de energia e água" em prédios públicos federais. Em seguida, o governo vai divulgar, em versão digital, um guia com orientações sobre eficiência energética.

O ministro afirmou que, ao seguir a cartilha, os consumidores poderão ter uma economia de 30% no consumo de energia. A adesão, no caso dos consumidores, é voluntária. Não há previsão de incentivo extra, como descontos na tarifa.

Braga disse ainda que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) está elaborando uma proposta para incentivar o uso de geradores por grandes consumidores, como shoppings e indústrias, para aliviar a tensão na rede.

A medida poderá incluir 300 MW médios no sistema elétrico, disse o ministro. Segundo ele, não haverá subsídios aos participantes nem impactos sobre as tarifas.

Folha de S. Paulo