Notícias

Museus estaduais estão entre os mais visitados em SP
01/04/2015

 

Maria Lúcia Zanelli

Levantamento feito pelo Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris,
órgão vinculado à prefeitura da cidade de São Paulo, revela que, dos
dez museus mais visitados, nove são equipamentos culturais do Governo
do Estado. O mais visitado na capital, em 2014, foi o Museu da Imagem
e do Som de São Paulo (MIS-SP). Localizado no Jardim Europa, o
local tem visto aumentar exponencialmente o número de público a
cada exposição.

MIS-SP, Catavento Cultural e Pinacoteca ocupam os primeiros lugares do ranking feito na capital

Para atender todos os visitantes, a mostra Castelo Rá-Tim-Bum, que
duraria três meses, foi estendida por mais 90 dias. A atração levou
350 mil visitantes ao MIS. Duas outras exposições também tiveram
recorde de público: Stanley Kubrick (1928-1999), sobre o cineasta norte-
-americano, teve 80.972 visitantes; e David Bowie, com o acervo do
cantor e compositor britânico, recebeu 80.190 pessoas. A exposição
de Kubrick em São Paulo (de 11 de outubro de 2013 a 12 de janeiro de
2014) teve número superior de visitantes em comparação ao registrado
nas cidades de Zurique (Suíça), Gent (Bélgica), Melbourne (Austrália) e
Frankfurt (Alemanha).

Reconhecimento – Em segundo lugar, ficou o Catavento Cultural
e Educacional, que recebeu 509.177 pessoas no ano passado. A
coordenadora do Catavento, Ana Lima, comemora os resultados.
“Em 2015, estamos completando seis anos e o reconhecimento do
público é muito importante para nós”, atesta.

O espaço cultural é dividido em quatro seções: Universo, Vida,
Engenho e Sociedade. “Mesmo com estes segmentos temáticos fixos,
sempre buscamos atualizá-los. Além disso, exposições temporárias e shows,
em datas especiais, têm atraí do cada vez mais pessoas de todas as faixas
etárias”, comenta a coordenadora. Em 24 de janeiro (mês de férias escolares), o local foi “invadido” por 7 mil visitantes em um único dia. Para dar atenção a esse público, a instituição dispõe de 300 colaboradores.

Recorde – A Pinacoteca do Estado de São Paulo, que apresentou as esculturas do artista australiano Ron Mueck, aparece em terceiro lugar no ranking, com 425.575 visitas. “O estudo não considerou o número de visitantes do prédio da Estação Pinacoteca (66.565 visitantes, em 2014), caso contrário, o total seria de 492.140 – somatório dos visitantes dos dois prédios: Pinacoteca Luz e Estação Pinacoteca”, esclarece o diretor de Relações Institucionais do museu, Paulo Vicelli.

O resultado do levantamento, segundo Vicelli, mostra um trabalho positivo
que vem sendo realizado há tempos pela instituição. Além das mostras emblemáticas, como a de Ron Mueck, que trouxe à Pinacoteca 402.117 visitantes, e a de Rodin, 300 mil (2001), ele explica que o museu tem procurado se aproximar do público, com ações nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter). “Fomos o primeiro museu a oferecer acesso a wi-fi. As pessoas adoram compartilhar momentos aqui dentro e isto se torna um importante meio para atrair mais visitantes”, salienta.

A Estação Pinacoteca, localizada no antigo prédio do Departamento de Ordem
Política e Social (DOPS), ao lado da Sala São Paulo, no centro da cidade, em 2010, recebeu público recorde, foram 74 mil visitantes para ver a exposição do artista plástico Andy Warhol (1928-1987), durante três meses. Em 2014, passaram pelo local 66.551 pessoas.

A partir de 18 de julho, a Pinacoteca do Estado vai expor parte do acervo do Museu Tate, de Londres. Com o título Paisagem da coleção de Tate, a Instituição espera bater seu próprio recorde de visitantes. “Esperamos que o público venha conhecer essa coleção de diversos paisagistas dos séculos 17 e 18. Para isso, estamos estudando diversas estratégias, como a venda on-line de ingressos, comunicação pelas redes sociais e também um trabalho conjunto com o Metrô. É uma maneira de tornar o museu mais próximo de todos”, finaliza Vicelli.

DOE, 01/04/2015, p. II