Notícias

Senado aprova indicados pela presidente para o Cade
02/06/2015

 

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (2) os cinco indicados pela presidente Dilma Rousseff para compôr o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pelos próximos quatro anos. Eduardo Frade Rodrigues será o novo superintendente-geral do órgão - ele já ocupa o cargo interinamente. João Paulo Resende, Paulo Burnier da Silveira, Alexandre Cordeiro Macedo e Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt serão conselheiros.

Todos os cinco haviam sido sabatinados pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na manhã desta terça-feira, e seus nomes foram levados rapidamente ao Plenário para a decisão final. O presidente da CAE, senador Delcídio do Amaral (PT-MS), elogiou o grupo.

- É um time de excelente qualidade, à altura de responder por uma instituição tão importante quanto o Cade, e vão prestar um grande serviço ao nosso país - disse.

Eduardo Rodrigues Frade, 32 anos, é graduado em Direito e em Relações Internacionais. Entrou no serviço público em 2006, por meio de concurso, na carreira de especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério do Planejamento. Atualmente, é superintendente-geral interino do Cade. Foi aprovado por 51 votos favoráveis contra 2 contrários.

João Paulo Resende, 35 anos, é formado em Administração Pública e doutorando em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pertence aos quadros da carreira de especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério do Planejamento, desde 2006, admitido por concurso. Também é professor. Seu nome foi referendado por 49 votos a 5, com uma abstenção.

Paulo Burnier da Silveira, 33 anos, é formado em Direito e doutor pela Universidade de Paris. Exerceu advocacia privada no Brasil e na França e atuou como assessor internacional do Cade. Atualmente é professor do Departamento de Direito da Universidade de Brasília (UnB). Recebeu 49 votos a favor e 4 contrários.

Alexandre Cordeiro Macedo, 38 anos, é formado em Economia e em Direito e mestre em Direito Constitucional. Ingressou no serviço público por concurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em 2004. Em 2006 tornou-se analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União (CGU). Já foi assessor do corregedor-geral da União e secretário-executivo do Ministério das Cidades. Também tem experiência na área acadêmica. Teve 44 votos favoráveis e 6 contrários.

Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt, 44 anos, é bacharel em Ciências Econômicas e mestre e doutora em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente é professora e economista do banco Itaú. Já foi secretária-adjunta na área de defesa pela concorrência da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), gerente-geral de Assuntos Corporativos da Embratel e economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre). Seu nome foi aprovado por 48 votos a 2.

Agência Senado