Notícias

Lâmpadas incandescentes de 60W estão proibidas no país
03/07/2015

 

JÚLIA BORBA
DE BRASÍLIA

As tradicionais lâmpadas incandescentes de 60 watts (60W) estão proibidas em todo país. Desde a última quarta-feira (1º) a comercialização do produto foi oficialmente interrompida.

A medida faz parte de um processo gradativo, imposto por meio de uma portaria do governo federal de 2010, com o objetivo de reduzir o consumo de eletricidade.

A ideia é que o consumidor passe a adotar outras opções disponíveis no mercado, mais caras, mas que também gastam menos e são mais duráveis, como a de LED ou as compactas fluorescentes.

Enquanto uma lâmpada incandescente de 60W poderia ser comprada por R$ 1,50, a compacta fluorescente de 15W, que mantém luminosidade semelhante, custa aproximadamente R$ 10. Já a equivalente em LED, 8W, custa cerca de R$ 20.

Ao mesmo tempo, uma lâmpada fluorescente compacta, comparada a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente, economiza 75%. Já a lâmpada de LED economiza 85%.

Desde junho de 2014, a produção e a importação das lâmpadas incandescentes já havia sido suspensa. O prazo de um ano serviu para que os lojistas tivessem tempo de acabar com os estoques.

Com a proibição, fabricantes, importadores e comerciantes que não atenderem à legislação podem ser multados em até R$ 1,5 milhão.

CRONOGRAMA

Na nova mira do governo agora estão as lâmpadas incandescentes de menor potência, de 25 e 40 watts. Também desde quarta-feira (1) foi suspensa a fabricação ou importação desses modelos.

O comércio dessas lâmpadas, porém, pode seguir ainda por um ano --prazo dado para o fim dos estoques. Assim, em 30 de junho de 2016, todos os tipos de lâmpadas incandescentes já terão desaparecido do mercado.

Desde 2012 começou a correr o prazo para essas proibições, que começou banindo produtos de maior potência.

-
INCANDESCENTE
Teve seus primórdios em 1809, quando Humphry Davy colocou um filamento de carbono entre os dois polos de uma bateria. Mas só em 1879, com Thomas Edison, ela se tornou comercialmente viável

VAPOR
A lâmpada a vapor de alta pressão, empregada na iluminação pública, surgiu em 1962

FLUORESCENTE
Criada por Nikola Tesla, ela chegou em 1938 ao mercado como uma alternativa mais eficiente do que as incandescentes

HALÓGENAS
Mas usadas para decoração, foram criadas em 1958. Nelas, o filamento de tungstênio fica envolto por um gás halógeno

LED
Mais eficientes, as lâmpadas de LED chegaram ao mercado em 1989, mas sua tecnologia começou a ser desenvolvida em 1961

Folha de S. Paulo