Notícias

USP projeta carro elétrico de corrida
10/9/2015

 

Uma prova a ser disputada no início do próximo mês marcará a estreia do primeiro carro elétrico de corrida com dois motores do Brasil, projeto desenvolvido na Escola de Engenharia de São Carlos da USP (EESC-USP). O protótipo participará do Campeonato Nacional Fórmula SAE, na categoria Elétricos, que ocorrerá de 1º a 4 de outubro, em Piracicaba. A USP concorrerá pela primeira vez nessa categoria, e o desempenho do veículo será classificatório para o campeonato mundial.

Projetado e desenvolvido pela Equipe EESC/USP Tupã, formada por estudantes de graduação da faculdade, o carro dispõe de dois motores elétricos, um em cada roda traseira. Isso possibilita que o torque total seja dividido, reduzindo a exigência em cada um. Dessa forma, podem ser utilizados inversores menos potentes e mais baratos que os de veículos de corrida comuns.

O professor Maximiliam Luppe, do Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação da EESC-USP, enumera algumas das vantagens trazidas pela presença dos dois motores: “Cada motor aciona diretamente uma roda traseira. Isso permite eliminar alguns sistemas mecânicos, como o diferencial. Ganha-se em eficiência, porque nos sistemas mecânicos sempre ocorrem perdas. Em segundo lugar, o fato de haver um diferencial eletrônico melhora a estabilidade do carro nas curvas”. Com o diferencial eletrônico, as rodas de cada lateral, em uma curva, giram em velocidades diferentes, o que aumenta o rendimento do carro.

De acordo com o docente, que coordenou o projeto dos estudantes, outro ganho trazido pelos dois motores é que o veículo ganha maior equilíbrio. “Se fosse um só motor, teria de ser instalado precisamente no centro, para garantir a estabilidade”, explica.

Leveza – Em virtude da estrutura tubular, o protótipo que a equipe desenvolveu pesa cerca de 300 quilos. Essa leveza possibilita maior velocidade, e o carro pode atingir a marca de 120 quilômetros por hora. Movido a bateria, tem autonomia de 20 a 25 quilômetros. “Pelas características da prova de que os estudantes participarão, acreditamos que poderá percorrer 22 quilômetros na corrida”, diz Luppe.

O projeto foi financiado pela USP, por meio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e das Comissões Coordenadoras de Cursos, além de patrocínios externos. Algumas empresas forneceram peças. “Equipamentos – como motores, baterias e a parte eletrônica – foram importados dos Estados Unidos e da China”, informa o docente.

No lançamento do protótipo, realizado no dia 31 de agosto, em São Carlos, o professor Luppe apresentou a palestra A evolução dos carros elétricos no Brasil. Os membros da equipe deram depoimentos sobre o trabalho realizado.

A Equipe EESC/USP Tupã foi criada em 2012, a partir da iniciativa de dois alunos de Engenharia Elétrica da EESC-USP que tinham a intenção de projetar e construir um carro elétrico de alto desempenho visando à competição Fórmula SAE. Isso se tornou realidade cerca de três anos depois, dois dos quais dedicados especificamente ao projeto e à construção do carro. Em seu site, a equipe afirma ter como objetivo integrar a linha de frente dos precursores da mobilidade limpa, ao passo que propõe o desenvolvimento de um carro de alto desempenho que não dependa de combustíveis fósseis.

DOE, Executivo II, 10/09/2015, p. III