Notícias

Mutuários da CDHU podem negociar dívida pela internet
24/11/2015

 

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) inicia campanha para a renegociação de dívida com os mutuários inadimplentes. A ação tem o apoio dos programas Acessa SP e Poupatempo, da Subsecretaria de Tecnologia e Serviços ao Cidadão.

A campanha vai até 20 de dezembro. Até àquela data, os mutuários poderão negociar parcelas em atraso, obter condições especiais (dependendo do valor, o saldo da dívida será parcelado, sem juros) e ficar com a prestação da casa própria em dia. As negociações serão realizadas pela internet (www.cdhu.sp.gov.br) ou, presencialmente, em um dos núcleos regionais da CDHU. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo Alô CDHU (0800 000 2348).

Para aqueles que não têm acesso à internet, o Governo do Estado pôs à disposição os postos do Acessa SP, onde será possível imprimir o termo do acordo e o próximo boleto gratuitamente. São 850 unidades no Estado, inclusive em áreas rurais, que funcionam em parceria com as prefeituras. Nos postos há monitores treinados para ajudar o mutuário a fazer a transação por meio eletrônico.

Os interessados também podem utilizar os serviços públicos eletrônicos do Poupatempo, o e-poupatempo e o Disque Poupatempo 0800 772 3633, para ligação de telefones fixos (gratuitas) e o (11) 2930-3650, para ligações de celulares (tarifa cobrada pela operadora).

Para fazer a negociação pela internet, deve-se acessar o site da CDHU, clicar em ‘Fique em Dia’, digitar o número do contrato, seguido do CPF do titular e a chave de acesso (código enviado pela CDHU para o mutuário, pelo correio). Depois, confirmar o acordo e imprimir o boleto.

Nos postos do programa Acessa SP, que funcionam desde o ano 2000, os usuários podem fazer pesquisas, cursos on-line ou usar os computadores conectados à internet para acessar os demais serviços públicos – Nota Fiscal Paulista, sites da CDHU e da Receita Federal e até mesmo emitir notas como e-GTA, da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento do Estado, entre outros.

DOE, Executivo II, 24/11/2015, p. II