Notícias

Defesa Civil: começa Operação Verão 2015/2016 em todo o Estado
01/12/2015

 

Medida tem como meta diminuir os impactos associados ao período chuvoso

 

São Paulo dá início nesta terça-feira (1) à Operação Verão, uma ação de gestão de risco com propósito de preservar vidas e reduzir os danos humanos, materiais e ambientais.

Com vigor até o dia 31 de março de 2016, a Operação engloba os Planos Preventivos da Defesa Civil, o PPDC, que reúne ações integradas entre diferentes órgãos dos governos estadual e municipal, além da própria comunidade com o objetivo de salvar vidas.

"Temos um plano preventivo que tem sido feito em todo estado desde 1988. Este ano, melhoramos as referências para dar ainda mais segurança e evitar que pessoas acabem morrendo em inundação ou alagamentos", afirmou o Coronel José Roberto Rodrigues de Oliveira, coordenador estadual da Defesa Civil.

Segundo o coronel, todas as defesas civis que fazem parte do PPDC participaram de um novo treinamento. "Foram sete oficinas em todo o estado, levando informações sobre o aumento das chuvas e como essa situação precisa ser tratada em cada município".

O PPDC conta com nove planos preventivos, que abrangem 175 municípios mais vulneráveis do Estado, sendo um específico para inundações e outros sete para escorregamentos.

Novas plataformas

A fim de otimizar a operação dos PPDCs e o monitoramento dos desastres naturais, o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais, em parceria com o Cedec/SP e o Exército Brasileiro, instalaram 706 plataformas de coletas de Dados Pluviométricos, conhecidas como pluviômetros automáticos em 222 municípios, que possibilitará a produção de alertas mais precisos sobre os riscos das cidades, beneficiando diretamente a população.

Operação Corta-Fogo

A Defesa Civil também anunciou o encerramento da Operação Corta-Fogo 2015. Os resultados deste ano foram bastante positivos em relação ao anterior, sendo totalizada 2.752 pessoas capacitadas em 475 brigadas municipais.

Ainda houve redução de 58% dos focos de queimadas, redução de 22% de área queimada em unidades de conservação e diminuição de 32% nas ocorrências atendidas pelo Corpo de Bombeiros.

Do Portal do Governo do Estado