Notícias

Obra em viaduto de SP pode demorar até 180 dias; veja desvios
14/02/2016

 

DE SÃO PAULO

A obra de recuperação do viaduto Santo Amaro (zona sul de SP), que deverá ser parcial ou totalmente demolido após incêndio causado por acidente, pode demorar até 180 dias para terminar.

Dois caminhões bateram sob o viaduto nos sábado (13), na avenida dos Bandeirantes. Ninguém se feriu, mas a estrutura da via foi gravemente afetada.

A assessoria de imprensa da Siurb (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras) informou que o prazo máximo de 180 dias está previsto em lei para a realização de obras de emergência.

No entanto, o cronograma detalhado deve ser divulgado apenas depois de laudos sobre a situação da estrutura.

Com o diagnóstico, a prefeitura decidirá se é mais vantajoso aproveitar parte da estrutura ou demolir e reconstruí-la totalmente.

Até a reparação, o viaduto ficará interditado em ambos os sentidos, obrigando motoristas e passageiros de ônibus a seguir por desvios.

A avenida dos Bandeirantes deve ser totalmente liberada a partir das 4h desta segunda-feira (15), segundo previsão da prefeitura.

O sentido marginal Pinheiros foi liberado ainda na noite de domingo (14).

Uma equipe da prefeitura escorou o viaduto com hastes metálicas e limpou os vestígios do incêndio com jatos de água. Devido ao escoramento, uma faixa em cada um dos sentidos ficará bloqueada sob o viaduto.
Segundo a administração municipal, 25 linhas de ônibus que passam pelo viaduto interditado seguirão pelas laterais da via para cruzar a avenida dos Bandeirantes.

Agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) estarão no local controlando o tráfego no cruzamento.

Já os motoristas que usam a avenida Santo Amaro terão de fazer desvios, que aumentarão consideravelmente o trajeto.

ACIDENTE

Os dois caminhões se chocaram por volta 4h de sábado. Um caminhão que levava combustível cruzava a avenida dos Bandeirantes, quando foi atingido por um caminhão carregado de açúcar. O veículo seguia pela avenida dos Bandeirantes sentido rodovia dos Imigrantes.

O motorista do caminhão com açúcar disse à TV Globo que desviou de um veículo de passeio e que o sinal estava vermelho para ele na hora da colisão. A reportagem não localizou o homem.
O choque dos caminhões gerou uma explosão. Técnicos informaram que as estruturas foram submetidas a calor de até 1.000 °C.

O caso será investigado por policiais do 96º Distrito Policial (Monções).

O departamento jurídico da prefeitura ainda vai avaliar se é o caso de que os responsáveis pelo estrago arquem com os gastos da obra.

Folha de S. Paulo