Notícias

Acervo da USP está ao alcance de todos
16/02/2016

 

Não é preciso ser aluno da USP para ter acesso a muito do que acontece em suas salas de aula e laboratórios. No ar desde 2012, o portal e-Aulas reúne e disponibiliza a toda a comunidade vídeos didáticos produzidos na universidade. São aulas e atividades acadêmicas diversas, gravadas pelos próprios professores ou produzidas em estúdio, que têm em comum o fato de carregar a credibilidade da USP no conteúdo.

O sistema, idealizado pela Superintendência de Tecnologia da Informação (STI), possui mais de 3 mil materiais cadastrados. Atualmente, a Pró-Reitoria de Graduação é responsável pelo projeto, inspirado em iniciativas semelhantes de grandes universidades, como Harvard e MIT (Massachusetts Institute of Technology).

De acordo com a coordenadora do projeto, Regina Melo Silveira, professora da Escola Politécnica (Poli) da USP, o portal teve mais de 12 milhões de acessos. Ela informa que as pessoas não precisam ter vínculo com a USP nem realizar cadastro. O usuário, porém, pode optar por se cadastrar, passando a ter acesso a outros recursos no sistema, como criar uma playlist e indicar os vídeos favoritos ou de seu interesse.

Segundo Regina, a plataforma implementou inúmeras funcionalidades desde sua criação. Hoje, por exemplo, o aluno tem condições de fazer e armazenar anotações no próprio vídeo, que podem se tornar públicas se o usuário permitir. Enquanto os docentes podem incluir arquivos relacionados aos conteúdos audiovisuais, como textos e documentos e listas de exercícios.

O portal também tem uma parceria com o Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi) da USP, permitindo que, ao buscar pelo material de algum professor, o aluno encontre os vídeos do e-Aulas e não apenas livros, artigos e teses. “Dessa forma, o sistema vai ficando mais completo e atendendo tanto às necessidades dos professores quanto às dos alunos”, destaca a coordenadora.

Suporte – Para auxiliar os professores a usar a plataforma, a Pró-Reitoria de Graduação (PRG) da USP criou uma equipe de mídias digitais composta por dois técnicos. Quando os docentes têm dificuldades, esses profissionais colocam os materiais no portal, mas Regina ressalta que é importante que o próprio autor do vídeo procure realizar essa etapa. Independentemente de quem publica as aulas no portal, os professores recebem um e-mail informando que o material está disponível.

A Pró-Reitoria dispõe de três estúdios para gravação de vídeos, localizados em São Paulo, São Carlos e Ribeirão Preto. Entretanto, não é necessário grande produção para estar presente no e-Aulas. Segundo a coordenadora, a qualidade dos vídeos não é um fator limitante para a sua disponibilização, desde que eles consigam trazer informações relevantes.

Estimular os professores a disponibilizar seus conteúdos é um dos desafios do projeto. Para Regina, a USP é uma referência no Brasil e na América Latina. Assim, a ideia é que ela também se torne notória como produtora de materiais didáticos confiáveis e possa democratizar o ensino tanto para o público externo quanto para o interno.

Recentemente, o grupo de mídias digitais da Pró-Reitoria de Graduação elaborou dois cursos: libras e italiano. Ministrados por professores da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, eles aumentaram a visibilidade do e-Aulas e estão entre os mais acessados da plataforma.

Valor institucional – Além de desempenhar papel importante no ensino e aprendizado, o portal também é um acervo institucional, destaca a professora. Os conteúdos presentes no e-Aulas são patrimônio da universidade e, com o tempo, podem se tornar ainda mais valorizados, abrindo as portas para diferentes abordagens metodológicas de ensino. A professora cita o exemplo da aula invertida: nela, o aluno é orientado a assistir a um vídeo antes da explicação do professor, assim, a aula pode ser usada para outros tipos de discussões, como debates e dinâmicas de grupo. “São metodologias em que o processo de aprendizagem está centrado no aluno e não mais no professor”, afirma a coordenadora.

Segundo ela, uma das metas da reitoria é ampliar o número de produções de mídias digitais e estimular os professores a usar esses recursos como plataformas de ensino. Para isso, foram criados três centros de aperfeiçoamento didático de discussão de metodologias relacionadas aos materiais audiovisuais.

Segundo a coordenadora, a disponibilização de conteúdos é uma parte importante na comunicação entre aluno e professor, e as mídias digitais são uma possibilidade para esse diálogo. Além disso, quando a USP possui um acervo de materiais didáticos, ele carrega a credibilidade da universidade. “Um conteúdo que a gente assina embaixo”, ressalta a professora Regina.

DOE, Executivo I, 16/02/2016, p. III