Notícias

Via Rápida cria novas modalidades de qualificação profissional
25/02/2016

 

Entre o final do período de férias e o feriado do carnaval, 19 escolas estaduais foram revitalizadas com pintura e limpeza realizadas por detentos do sistema penitenciário que cumprem pena em regime semiaberto. A iniciativa resultou na estreia de nova frente do programa do Governo do Estado direcionado à capacitação profissional, o Via Rápida.

Trata-se do Via Rápida Expresso, um dos três arcos de atuação que passam a ser oferecidos neste ano ao lado do Via Rápida Emprego, que funciona desde 2011, sob coordenação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. A modalidade oferece cursos de qualificação básica de curta duração de pintor de edificações a pessoas em cumprimento de regime semiaberto com a finalidade de promover o seu reenquadramento profissional. Nesse intuito, além de frequentar um curso rápido de aperfeiçoamento de dois módulos, com 25 horas teóricas, os presos têm a oportunidade de participar de 75 horas de aulas práticas, que incluem a prestação de serviços de manutenção de espaços públicos do Estado.

Microempresa – Eles recebem também bolsa-auxílio de R$ 420 e o apoio da secretaria para se tornarem microempreendedores. “Ajudaremos essas pessoas a abrir uma empresa individual para que possam oferecer seu trabalho na volta à rotina fora do presídio. A intenção é que tenham mais chances de evitar o preconceito e se reinserir socialmente”, explica o coordenador de ensino técnico, tecnológico e profissionalizante da secretaria, Marco Antônio da Silva.

Segundo ele, todas as ações do Via Rápida têm o objetivo de atender aos mais carentes e sem qualificação profissional básica, o que contempla a população carcerária. Por isso, ela também é público-alvo do Via Rápida Econômico, outra modalidade criada sob os mesmos moldes, mas com o oferecimento de curso de encanador. “Nesse caso, os participantes realizam pequenos reparos hidráulicos e ajudam também para que se evite o desperdício de água com vazamentos”, explica Silva.

Os municípios e escolas abrangidos pela iniciativa são escolhidos de acordo com a demanda registrada em cada região do Estado. A primeira triagem, realizada em janeiro, selecionou 490 detentos. A previsão de atendimento no ano para as duas iniciativas é de 10 mil pessoas, sendo 8 mil vagas para o Expresso e 2 mil para o Econômico.

Economia criativa – Outra novidade aprovada em dezembro de 2015 pela Assembleia Legislativa para o programa (Lei nº 16.079) é a transformação das quatro unidades fixas do Via Rápida Emprego, localizadas em Campinas, Presidente Prudente, Santos e São Bernardo do Campo em Escolas Técnicas de Economia Criativa do Estado de São Paulo (Etecris). Com a reformulação, serão oferecidas inicialmente 1.020 vagas por ano para cursos direcionados ao mercado de trabalho do século 21, de acordo com o coordenador.

São atividades vinculadas às ações empreendedoras da economia criativa, como grafite, desenvolvimento de softwares e de jogos para computador e videogames, e destinadas ao público jovem, que devem se enquadrar nos critérios padrões do programa, ou seja, ter mais de 16 anos, ser alfabetizado e residir no Estado. Têm prioridade os candidatos desempregados, de baixa escolaridade, além de mulheres arrimo de família e pessoas com maiores encargos familiares.

Habilidades – “Com isso, vamos atender a uma tendência do mercado de trabalho, que abrange novas habilidades”, destaca Silva. As unidades estão sendo preparadas com decoração temática pelos participantes do Via Rápida Expresso e vão entrar em funcionamento ainda nesse semestre. As aulas, gratuitas, serão oferecidas aos sábados. Os cursos terão duração de três meses.

O Via Rápida Emprego, diferentemente da versão anterior, passou a ser oferecido exclusivamente nas 29 carretas equipadas com laboratórios que compõem as unidades móveis. Mas continua a oferecer um leque de mais de 150 cursos diferentes, em nove setores ocupacionais, entre os quais industrial, alimentar, comercial, de hospitalidade e de embelezamento, sendo esse último o mais procurado. Há diversas opções de cursos. Entre elas estão agente de turismo, almoxarife e estoquista, barista, eletricista, atendente em comércio, corte e costura e artesanato são algumas delas.

Mais velhos – O número de pessoas capacitadas passa de 220 mil. Nesse caso, entre os critérios de prioridade para seleção entra a idade mais avançada. As aulas são ministradas de segunda a sexta-feira, durante um mês, e ocorrem em rodízio nos diversos municípios do Estado, conforme a programação das carretas.

A inscrição deve ser realizada exclusivamente pelo site do Via Rápida Emprego (ver serviço) e os candidatos que não possuem acesso à internet podem efetuá-la por meio dos computadores disponíveis nos mais de 700 postos em funcionamento do Acessa São Paulo, espalhados pelo Estado, ou nas unidades do Poupatempo. A seleção para as atividades não requerem nenhum tipo de vestibular ou vestibulinho.

DOE, Executivo I, 25/02/2016, p. IV