Notícias

Estude a distância e no seu ritmo com o Telecurso TEC
06/04/2016

 


Aprender mais e sempre. Com essa motivação, o contador Francisco Sampaio, 60 anos, morador de Santo Amaro, zona sul da capital, concluiu os três cursos direcionados à gestão e negócios oferecidos pelo Telecurso TEC – plataforma gratuita de ensino a distância coordenada pelo Centro Paula Souza (CPS). Durante três anos e meio, ele dedicou, em média, 15 horas semanais aos estudos e conseguiu, neste período, três diplomas técnicos reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).


Cursos técnicos gratuitos oferecidos pelo Centro Paula Souza, em parceria com undação Roberto Marinho, recebem inscrições nas modalidades aberta (até o dia 29), on-line e semipresencial (a partir do dia 13)


“O curso on-line pode exigir até mais esforço e disciplina do que o tradicional”, observa Francisco. Seu segredo, ele conta, foi estender as três horas diárias de estudo um mês antes do exame presencial, aplicado no final de cada semestre.


Excelência - Criado em 2008, a partir de parceria do CPS com a Fundação Roberto Marinho, o Telecurso TEC formou 30,7 mil profissionais. Oferece atualmente cursos técnicos de Administração, Secretariado e Comércio nas modalidades ensino aberto, on-line e semipresencial. “Sou aposentado, mas depois dos certificados que consegui entre 2011 e 2014 recebi propostas para voltar à ativa,” revelou.


Todas as formações têm jornada de 800 horas e são divididas em três módulos semestrais – a conclusão de cada uma delas dá direito a um certificado obrigatório para o ingresso na etapa seguinte. O primeiro semestre é igual para os três cursos. Desse modo é possível conseguir os três diplomas estudando mais seis semestres.


Essa foi a estratégia adotada pelo funcionário público e administrador Samuel Lima, 26 anos. Morador de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, ele conheceu o Telecurso TEC pela internet. Assim como Francisco, Samuel optou pela modalidade aberta. No início de 2012, ao fazer as primeiras lições, ficou impressionado com a qualidade do material didático e de apoio.


A partir de então, tirou todos os diplomas nos anos seguintes e diz utilizar hoje os muitos  conhecimentos adquiridos nos cursos em sua vida pessoal e também na profissional, na Companhia de SaneamentoBásico do Estado (Sabesp). “Duas horas diárias de estudo foram suficientes. Apenas acho que falta divulgação para esses cursos, que são excelentes”, observou Samuel.


Flexibilidade - O trio de coordenadores do Telecurso TEC, Lídia Ramos, Juçara Montenegro e César Freitas explica que esta modalidade de ensino técnico é uma iniciativa do Grupo de Estudos de Educação a Distância do CPS e prioriza, entre outros conteúdos pedagógicos,  a preparação do estudante para o mercado de trabalho. Segundo eles, a formação a distância é flexível e requer que o aluno aprenda a administrar o tempo e a se organizar para estudar de acordo com o seu ritmo e possibilidades.


Os coordenadores informam que a relação de Etecs polo e o conjunto do material didático (livros) ficam disponíveis no site do CPS (ver serviço), enquanto os programas do Telecurso TEC são exibidos na TV Cultura (de segunda a sexta-feira, às 5h35 e às 6h30) e no Canal Futura (diariamente, às 5h30). Eles ressaltam que “o estudante pode, ao longo do curso, migrar de uma modalidade para outra (desde que observados os requisitos) e, sempre que precisar de auxílio, recorrer aos canais oficiais de comunicação do programa” (ver serviço).


A aprovação e a progressão para as etapas seguintes nas três modalidades exigem, no mínimo, 16 acertos em uma prova presencial com 30 testes de múltipla escolha. Se o aluno tiver dúvidas antes do exame ou quiser conhecer questões aplicadas em avaliações anteriores, para se preparar melhor, pode recorrer ao Facebook do Telecurso TEC (ver serviço).


Virtual - Na modalidade aberta, não há processo seletivo. O aluno estuda por conta própria e não tem vínculo formal com o Centro Paula Souza. Neste semestre, o interessado tem prazo até o dia 29 para preencher o formulário de inscrição na secretaria de uma das 31 Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) polo em que deseja fazer a prova. É cobrada taxa de R$ 30 e o exame será aplicado no dia 8 de junho, às 9 horas.


No ato da inscrição, o candidato precisa apresentar cópias simples e originais do RG, CPF e o diploma do ensino fundamental ou médio. O módulo II requer os mesmos documentos e o certificado de conclusão do I; o módulo III exige os mesmos documentos e os certificados de conclusão dos módulos I e II.


As modalidades on-line e semipresencial exigem aprovação no Vestibulinho – processo seletivo semestral adotado nas Etecs. Neste semestre, a inscrição para essas duas modalidades também custa R$ 30 e será realizada de 13 de abril a 11 de maio, no site do Vestibulinho (ver serviço). No dia 14 de junho serão divulgados os locais de exame; e a prova será aplicada em 19 de junho, às 13h30.


Na modalidade on-line, o aluno é vinculado a uma das 28 Etecs polo e também estuda sozinho, em sua residência, por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem – sistema na internet que oferece apoio de um professor mediador. Na modalidade semipresencial, o aluno é vinculado a uma das 50 Etecs polos e durante a semana tem cinco horas de atividades pedagógicas presenciais (20% do conteúdo programático); e as dez horas restantes (80% do conteúdo) são concluídas em casa, no Ambiente Virtual de Aprendizagem.


Rogério Mascia Silveira


DOE, Executivo I, 06/04/2016, p. III