Notícias

Vérsila: um dos maiores acervos acadêmicos do Hemisfério Sul
07/04/2016

 


Interessados em localizar o material acadêmico gratuito disponível na internet podem consultar a Biblioteca Virtual Vérsila (http://biblioteca.versila.com), que reúne cerca de 50 milhões de teses, dissertações e artigos gratuitos e completos para pesquisa.


Biblioteca digital planejada por pesquisador da USP bateu a marca dos 5 milhões de acessos; a expectativa é passar a fazer atualização, hoje semanal, em tempo real


Originada no Núcleo de Pesquisas em Políticas Públicas da USP (NUPPUSP), sob a coordenação do seu diretor de tecnologia, Giovanni Eldasi, a iniciativa é fruto de trabalho que teve como base a constatação de uma demanda importante. “O aumento exponencial de repositórios e revistas  científicas disponíveis na rede requer iniciativas que concentrem a produção acadêmica e, ao mesmo tempo, sejam independentes dos buscadores com fins comerciais que tendem a monopolizar a busca na internet, muitas vezes oferecendo um recorte único de um universo extremamente plural”, avalia Eldasi.


Segundo ele, o objetivo da Vérsila é oferecer um serviço que possibilite a realização de buscas amplas e relevantes da produção científica aberta na web, de maneira fácil e rápida. Nesse intuito, o pesquisador concebeu um modelo de startup a partir da tecnologia que desenvolveu na USP para a Corrupteca, biblioteca digital do Nupp especializada no tema da corrupção. “Embora tenha nascido no ambiente da USP, o direito autoral da tecnologia pertence ao instituto ao qual dirijo, o Vérsila Educacional, que atua em convênio de cooperação acadêmica com a universidade. Trata-se de uma proposta que vai ao encontro da missão de disseminação da produção científica acadêmica para a sociedade, por meio do empreendedorismo, para a criação de produtos de inovação”, destaca o pesquisador.


Acesso - A plataforma criada por Eldasi corresponde ao consórcio internacional Open Archives Initiative, que dispõe de infraestrutura em nuvem formada por uma rede de sete servidores integradores localizados em vários pontos do mundo: EUA (West Virginia e Califórnia), Europa (Irlanda e Alemanha), Ásia (Japão), Pacífico (Austrália) e América do Sul (São Paulo).


Semanalmente, cada servidor capta automaticamente novos itens digitais de sua região geográfica, assim como realiza as indexações e curadorias desse material. Integram o acervo 7.685 fontes, entre universidades, centros, grupos e unidades de pesquisa, cerca de 285 mil publicadores (revistas, congressos, anais e coleções científicas) e quase 30 milhões de autores e contribuidores de 63 países e territórios.


Eldasi destaca o sistema de busca inicial simplificado do repositório, que tem o intuito de apresentar ampla listagem antes de possibilitar a procura mais refinada. “A ideia, com isso, é que o usuário possa conhecer a amplitude de fontes e do material que corresponde ao que procura antes de encontrar os recursos para as pesquisas mais específicas, que aparecem a seguir, inclusive como links”, esclarece.


Outro ponto ressaltado por ele é a rapidez da busca. “Isso somente é possível porque temos vários pontos atuando em rede, que são acionados em conjunto a cada solicitação. Dessa forma, há sempre um mais próximo da origem da pesquisa e em condições de dar uma resposta muito ágil”,  informa.


A biblioteca utiliza um complexo algoritmo para fazer o cálculo de relevância da busca, no qual são ponderados mais de 20 fatores, como proximidade sintática, frequência e densidade de termos, proximidade fonética, além da elaboração de um ranking, ainda em estágio inicial, baseado em ontologias de web semântica”, diz. Além disso, são registrados os números de visitas ao documento e de exibições na busca e dados sobre a produção acadêmica da instituição.


Sustentável - Alguns destaques do acervo da Vérsila são os conteúdos digitais das principais bibliotecas do mundo, como os da França e da Espanha, do Congresso Americano, da Nasa (que possui desde material histórico da agência espacial norte-americana até projetos de janelas de foguetes) e da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern), do Instituto de Tecnologia de Massa chusetts (MIT), além das bases on-line das três universidades estaduais paulistas e de todas as mais importantes instituições de língua portuguesa, foco da biblioteca eletrônica.


Considerada por especialistas como a maior indexadora de arquivos acadêmicos do Hemisfério Sul, a biblioteca bateu a marca dos 5 milhões de acessos. A expectativa agora é de que a atualização, que é semanal, seja realizada em tempo real. “Além disso, esperamos que a Vérsila afirme-se como uma das maiores do mundo”, vislumbra o criador.


Para investir nesse crescimento sem mudar o perfil, Eldasi considera a previsão do aporte de R$ 1 milhão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que se somará aos R$ 150 mil já investidos. O valor deverá ser liberado por meio da modalidade Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), que tem como objetivo o apoio à pesquisa em ciência e tecnologia para promover o desenvolvimento empresarial e aumentar a competitividade de pequenas empresas.


“Nosso caminho é esse, o de um modelo sustentável, com capacidade para atrair recursos facilmente na sua própria área pela credibilidade e eficácia, sem precisar de anunciantes”, orgulha-se o pesquisador.


Simone de Marco


DOE, Executivo I, 07/04/2016, p. II