Notícias

CULTURA E DIVERSÃO PARA TODOS
11/05/2012

 

(SP tem guia de acessibilidade cultural on-line)

 

Pinacoteca, Memorial da Inclusão, Museu do Futebol, Museu da Língua Portuguesa, Sala São Paulo, Museu  Arte Sacra e Biblioteca São Paulo estão na lista dos mais acessíveis do Guia On-line de Acessibilidade Cultural da Cidade de São Paulo. São 186 locais nos quais os 1,5 milhão de pessoas com algum tipo de deficiência, vivendo em São Paulo, encontrarão condições adequadas para atendê-las – teatros, museus, cinemas, centros culturais, casas de espetáculos e bibliotecas.


Há registro de 186 locais acessíveis; a meta é incluir os equipamentos culturais brasileiros a partir de 2014


Embora direcionada ao público com deficiência, o material é útil ao idoso, grávida, obeso, pessoa engessada, com carrinho de bebê ou a qualquer outro interessado. Elaborado pelo Instituto Mara Gabrilli (IMG), em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura e patrocínio da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o guia está disponível no endereço http://acessibilidadecultural.com.br.


Entrada e balcão de atendimento acessíveis, banheiro adaptado, rota de acesso às salas, lugar para cadeirantes, oferta de guia-vidente ou de audiodescritor são algumas adaptações oferecidas pelos estabelecimentos listados no guia. Basta pesquisar o local no  site para encontrar as informações sobre acessibilidade e equipamento cultural. Há dados específicos por tipo de deficiência (surdez, deficiência física, visual e intelectual). Também é possível postar comentário, sugestão ou crítica.


Cultura acessível – “Projeto inédito, o guia ajudará a pessoa a se preparar melhor antes de sair de casa. Como esse público passa por frustrações cotidianas (dificuldade de locomoção, atendimento, trabalho), saber antecipadamente se o local está apto a recebê-lo bem é muito importante”, destaca Ariana Chediak, gestora do instituto. Já para os equipamentos culturais serve para “chamar à responsabilidade de tornar a cultura e o entretenimento acessíveis a todos”, completa.


Em breve será lançada versão para mobile e  tablet. Está prevista a versão impressa a ser distribuída nas instituições listadas no guia e nas secretarias muni cipais e estaduais de Cultura, Turismo e Educação. Espaços culturais paulistas já podem solicitar inclusão no guia. O instituto pedirá que o interessado responda a questionário e, se for considerado apto, passará a figurar no guia eletrônico. O público está convidado a avaliar a acessibilidade dos equipamentos listados e dos que serão incluídos. Para isso, um formulário  on-line estará disponível a partir de setembro.


Até 2013, o instituto espera cadastrar os espaços culturais de São Paulo. A expectativa é trazer informações de todo o Brasil a partir de 2014. “É um grande desafio manter o guia atualizado. Não basta publicá-lo, é preciso fazer constantes atualizações com informações dos equipamentos culturais e dos usuários”, ressalta Ariana.


Mapeamento  – Mara Gabrilli, tetraplégica desde 1994, é a criadora do instituto e uma das idealizadoras do guia. Para produzir o material, equipes especializadas visitaram 315 equipamentos de cultura. Depois de três meses de avaliação, mapearam as estruturas amigáveis para deficientes e pessoas com outras dificuldades. Constam no guia só aqueles que têm requisitos de acessibilidade – os com estrutura mínima até os mais acessíveis.


São 61 bibliotecas, 44 museus, 37 centros culturais, 30 teatros, 11 cinemas de rua e três casas de espetáculos. Do total, 55 estão localizados no centro; 52 na zona sul, 39 na oeste, 31 na leste, e nove na zona norte.


Claudeci Martins


Da Agência Imprensa Oficial